Tag: Previdência

11 Passos para investir bem na Previdência todo mês

Agora que você conhece tudo sobre previdência basta saber como tornar a aposentadoria ideal possível para você. A primeira coisa que você deve colocar em pratica é o planejamento: temos que entender o investimento como um custo. Assim como as contas e as compras do mês, o investimento tem que sair da conta assim que o dinheiro cair em sua conta, a maioria das pessoas que deixa para investir “o que sobra” acaba não guardando nada. É importante ver sua aposentadoria um custo, pensar em comprar a aposentadoria ou ainda um dinheiro que se deixa de gastar agora para viver bem no futuro.
Após entender o aporte mensal como uma forma de comprar sua aposentadoria você precisa saber como escolher uma previdência que satisfaça suas necessidades:
1. Defina um plano para futuro, por exemplo: “ quero me aposentar com R$ 15.000,000” “quero me aposentar com 1.5 Milhões”. Definir bem o que se quer para o futuro é o primeiro passo para consegui-lo.
2. Faça um planejamento com seus gastos e custos e coloque a previdência nele. Veja o quanto consegue aportar mensalmente para essa finalidade e se essae montante está próximo do plano definido. Lembre-se: Comprar sua aposentaria e tão importante quanto a parcela do seu carro.
3. Pense sempre no longo prazo, já estudamos que previdência no curto prazo não vale a pena!
4. Pesquise bastante, pesquisar é essencial para encontrar boas previdências. A oferta do mercado é muito vasta pesquisar e comparar as previdências fará toda diferença no seu futuro.
5. Entenda o momento da economia, veja se a renda fixa ou renda variável está valendo a pena e escolha uma previdência que acompanhe esse momento. Lembrando que se a tendência da economia mudar você pode alternar seu fundo de previdência sem efetuar resgate.
6. Mesmo que o momento da economia esteja mais propicio para um tipo de fundo vale muito analisar o seu perfil. Se o momento é propicio para a renda variável, mas o seu perfil é totalmente conservador provavelmente não se sentirá confortável em um fundo de renda variável. O seu perfil é muito importante para a sua previdência. É preciso que você se sinta confortável com sua previdência. Se seu perfil é mais conservador prefira fundos de renda fixa se tiver um perfil mais arrojado e o momento da economia estiver propicio você pode ter um fundo de renda variável.
7. Escolha um plano de previdência que se encaixe a sua forma de tributação ( PGBL ou VGBL), também pensando no plano definido no item 1 planeje a tabela tributaria ( regressiva e progressiva).
8. Boas previdências não significam taxas altas de administração, pelo contrario boas previdências não cobram altíssimas taxas de administração. Taxas menores no longo prazo significam um montante maior para a sua aposentadoria.
9. Boas previdências também não cobram a taxa de carregamento no aporte, aquela que faz com que seu aporte mensal efetivo (ou seja, o que cai efetivamente no seu fundo) seja menor que o aportado. Já vimos também a diferença gritante que a taxa de carregamento pode fazer no longuíssimo prazo. Fuja dessas previdências.
10. Fuja também das previdências massificadas que são empurradas para você apenas para cumprimento de metas. Uma previdência tem q ser pensada para que você consiga atingir seus objetivos no longo prazo e não para que metas sejam cumpridas. Exija uma que sirva para você!
11. Pergunte sobre a tábua atuarial (ela não morde RS). A tábua atuarial é normalmente vista como um bicho de sete cabeças pela maioria das pessoas, é bastante difícil entende-la (ate porque quase nunca se toca nesse assunto). Mas de uma forma simples é nela que é baseada sua expectativa de vida. Quando fechamos uma previdência uma tábua é usada para que seja calculada nossa expectativa de vida, pois se a previdência é convertida em renda a seguradora terá que pagar um valor mensal por x anos. Porém algumas previdências têm tábuas atualizáveis, ou seja, a cada x anos a tábua muda colocando uma expectativa de vida maior, achatando assim o montante de renda que você recebera no futuro (pois sua renda será divida em mais anos). O ideal é procurar previdências que não atualizam a tábua, uma vez acordada a tábua ela vai com você até o final, de outra forma se houver conversão em renda o montante a se receber será menor que o esperado.
Seguindo esses passos você encontrará uma boa previdência que atenda a suas necessidades e deixará seus objetivos de longo prazo mais alcançáveis. Seu aporte mensal é muito importante para você e para sua aposentadoria, aportando no lugar certo, sem desperdício com taxas desnecessárias e em uma previdência pensada para você, não há erro. A aposentadoria está mais próxima do que você pensou. Certo?

A Previdência Privada renda mais que a poupança?

Não é difícil ver por aí questionamentos a respeito do rendimento da Previdência Privada e da Poupança. Como não dá para prever o futuro, a melhor solução para evitar surpresas com relação a isso é cuidando do dinheiro no presente, poupando e investindo recursos com os olhos focados nas necessidades que podem surgir lá na frente.

 

Poupança está entre as opções mais buscadas pelos Brasileiros

 

Mas acerca desse assunto ainda existem uma série de dúvidas se a previdência privada é ou não uma opção melhor que a poupança quando o assunto é poupar e investir dinheiro pensando no futuro, dúvidas essas que tem levado muitas pessoas a investirem muito mal.

Pode parecer surpresa para alguns, mas a caderneta de poupança ainda está entre as opções mais buscadas por milhares de brasileiros quando o assunto é investir, e as principais justificativas para que ainda hoje esse tipo de produto seja referência entre o público quando se fala em acumular recursos é a facilidade ao acesso já que ela está entre as opções mais ofertadas pelo banco.

 

A verdade sobre a Poupança

 

A verdade é que a preferência pela poupança tem raízes históricas, sociais e podemos dizer até que culturais, que foram passadas de geração em geração ao longo dos seus 150 anos de existência. Os motivos que levaram a poupança a cair na graça do povo e estabelecer um posto digamos que ‘insubstituível’ na vida de muitos brasileiros foi a forma aparentemente simples e segura que ela oferecia para “guardar as economias” de garantindo uma alta rentabilidade e ainda com a isenção do Imposto de Renda. Parece perfeito, não é verdade? Temos que admitir que a poupança já teve seus dias de glória, mas isso ficou no passado. E se águas passadas não movem moinhos, as maravilhas  da poupança lá no passado não podem ser fatores relevantes para a considerar como bom investimento nos dias de hoje.

Apesar de muitos manterem a poupança como uma forma de guardar um dinheiro sem um destino certo, ou simplesmente como um ‘pé-de-meia’ para emergências ou algo do gênero, ainda há quem aposte nela como uma boa alternativa de investimentos, na esperança de trazer retornos significativos lá na frente. Mas a verdade é que não importam quais sejam os motivos que possam levar a manter o dinheiro na poupança, ela continua sendo um péssimo negócio.

 

Rentabilidade da Poupança x Inflação

 

Felizmente muitos já têm descoberto que há muito tempo a poupança deixou de trazer resultados vantajosos. De forma bem prática, antes de investir é necessário avaliar se ao longo prazo o seu dinheiro vai acompanhar a economia ou será desvalorizado mediante as variáveis as quais estamos expostos, como por exemplo, a inflação. Hoje a poupança rende em torno de 0,68% ao mês o que equivale à aproximadamente 8% a ao ano, diante dos atuais 10,48% da inflação, ou seja, com o decorrer do tempo seu dinheiro aplicado em uma poupança perde o poder de compra. Deixa eu te explicar melhor: ao fazermos a conta vemos que a poupança não tem trazido resultados tão satisfatórios assim como já foi um dia, perdendo cerca de 3% para a inflação. Parece pouco, mas se colocado na prática esses 3% fazem uma enorme diferença. Podemos exemplificar isso da seguinte maneira: vamos supor que em determinado período você mantivesse $100.000 na sua poupança com a intenção de comprar futuramente um bem qualquer que hoje custa esse valor. Passado esse tempo o preço desse mesmo bem que antes custava $100.000 é corrigido pela inflação que hoje está 10.48% e passa a custar em torno de $110.480, paralelamente a isso sua poupança nesse mesmo período rendeu 8%, e dessa forma, seus $100.000 se tornaram $108.000. Ou seja, se você ainda desejar adquirir aquele mesmo bem vai ter desembolsar mais $2.480 que poderiam ser usados para qualquer outra coisa. Então podemos dizer que você perdeu dinheiro já que suas economias na poupança não sofreram a valorização necessária para acompanhar a economia.

 

Novas Alternativas de Investimento – Previdência Privada

O acesso a esse tipo de informação tem levado muitas pessoas a mudarem sua forma de poupar dinheiro e se preparar para o futuro de forma adequada optando por alternativas que apresentam melhores resultados. E é aí que entra a previdência privada.

No geral a previdência é indicada a quem tem planos para o longo prazo, e o principal deles sem dúvidas é a aposentadoria. E como toda forma de investimento, ela deve estar atrelada a um bom planejamento, que atenda as expectativas e os desejos que temos a respeito do amanhã.

Existem diferentes tipos e planos de previdência, cada qual com suas características próprias, adequados a públicos específicos. De certa forma os fundos de previdência se assemelham muito aos fundos de investimentos, porém sem o come-cotas (falaremos mais sobre isso depois), podendo optar por um fundo em renda fixa ou até multimercado,  e a rentabilidade do fundo de previdência está relacionada ao tipo de investimento que ele faz. Geralmente a rentabilidade apresentada utiliza o CDI como referência, mas há fundos de previdência rendendo mais que isso. Nem preciso dizer que de longe supera os 8% da poupança.

Um dos fatores que tem ajudado muitos a obterem melhores retornos nos fundos de previdência é a flexibilidade que ela oferece de poder migrar de um tipo de fundo para o outro, por exemplo, se a renda fixa está melhor mudamos para renda fixa, se um fundo multimercado tem alcançado uma rentabilidade maior, migramos para essa opção, e dessa forma é possível melhorar ainda mais os resultados obtidos.

É muito importante antes de aderir a um fundo de previdência entender como cada um funciona, o público que se destina e qual mais se adequa ao seu perfil. A escolha correta possibilita maiores retornos, e para isso vale contar com ajuda de um profissional, assim evitamos erros comuns que tem levado muitos a acreditar que manter uma previdência não vale a pena.

 

Previdência é para o Longo Prazo

Mas não se engane a previdência é um investimento para o longo prazo! Porém isso não significa que se seus objetivos forem para o curto prazo compensa manter a poupança, nada disso! Existe uma variedade de investimentos que possibilitam o resgate a qualquer momento, tão seguros quanto à poupança, porém rendendo muito mais.

A proposta aqui era desmistificar a poupança como o “melhor e mais seguro” investimento que existe e sem muitas dificuldades mostramos que ela não é. E também mudar a imagem negativa que muitos têm a respeito da previdência privada.

E como vimos, se o desejo é poupar para a aposentadoria é necessário que as opções escolhidas acompanhem a economia e valorize cada centavo investido no decorrer dos anos.

Bom, se você tem mantido seu dinheiro na poupança, agora o que não faltam são motivos para você tirar de lá.

5 Formas de Ganhar Mais Dinheiro com Previdência Privada

 

Previdência também é investimento!!!

É assustador que muitas pessoas ainda não enxerguem dessa forma, mas sim, a previdência também é um investimento.  Afinal trata-se de uma forma de poupar recursos com a expectativa de usufruir deles, mais um acréscimo, no futuro.

Infelizmente estabeleceu-se uma imagem distorcida do que a previdência é na prática e isso tem levado muitas pessoas a acreditarem num padrão básico de investir sem se atentar às possibilidades de se obter melhores rendimentos e até mesmo ter menos gastos no presente enquanto se prepara e investe no seu futuro.

 

Previdência no geral é uma forma de garantir a aposentadoria lá na frente, alguns usam para outros fins como garantir os estudos dos filhos, ou lhes proporcionar uma segurança financeira no futuro, etc., mas o objetivo principal ao se fazer uma previdência é garantir uma aposentadoria tranquila e sem apertos.

Então vamos ao que interessa: dá pra ganhar mais dinheiro com previdência?

A resposta é simples e objetiva. Sim, dá!

Separamos algumas dicas de como ganhar mais dinheiro através da previdência em cinco pontos simples, mas que podem te ajudar a fazer economias significativas hoje e aumentar seus rendimentos lá na frente.

 

1 – Tenha uma previdência privada!

Já dizia o velho sábio: “Vamos começar pelo começo”, nesse caso vamos começar pelo mais obvio mesmo, tenha uma previdência privada! Afinal de contas, sua previdência social tem limites!

Antes de qualquer coisa é preciso diferenciar a previdência social da previdência privada.

A previdência social é um direito do trabalhador e uma obrigação do Estado, toda pessoa registrada sobre os benefícios CLT automaticamente já está inscrita no fundo de previdência social que nada mais é do que um fundo administrado pelo governo que garante o benefício da aposentadoria aos contribuintes a partir de idade estabelecida, acidentes de trabalho, licença maternidade ou afastamento do posto de trabalho por motivos de doença. Porém a previdência social conta com um piso máximo que não pode ser ultrapassado, ou seja, aqueles que hoje já contam com renda superior e consequentemente com um estilo de vida que exige um salário acima daquele oferecido pela previdência social precisaria de um complemento na renda, é aí que entra a previdência complementar ou como é por muitos conhecida: a Previdência privada. Com a previdência privada é possível calcular quanto se deseja receber, a partir de quando e durante quanto tempo. Isso mesmo! Você decide com quantos anos pretende se aposentar e ainda consegue estipular o valor do seu beneficio e como irá recebê-lo. Ainda é possível repassar o beneficio sem contar com as taxas e os custos que normalmente envolvem esse tipo de operação. Se a intenção é não passar por apertos e desfrutar de independência financeira mesmo na aposentadoria a previdência privada é a melhor escolha.

 

2 – Escolha bem onde (com quem) fazer sua previdência – Seguradoras Independentes

Quando vamos comprar uma casa geralmente solicitamos a ajuda de um corretor, algum especialista que vai nos direcionar no caminho certo quanto aos melhores preços, localização ideal, vida útil e possível valorização do imóvel, enfim a melhor relação custo- beneficio. Em outras palavras, o retorno do imóvel precisa compensar o capital investido hoje.

A escolha desse intermediador costuma ser crucial para quem pretende fazer uma compra hoje sem arrependimentos no futuro.

Ao fazer uma previdência o cuidado não é e nem poderia ser diferente!

Já falamos sobre isso por aqui, mas todo cuidado é pouco quando vamos iniciar uma previdência privada, pois nem sempre o intermediador da operação está de fato preocupado com os nossos interesses, sendo assim, qualquer coisa pode ser considerada adequada quando a realidade é bem outra.

É preciso ficar muito atento às taxas cobradas pela instituição financeira que oferecer esse tipo de produto. Dentre as mais conhecidas temos as taxas de administração, que e aquela cobrada sobre seus rendimentos e a taxa de carregamento, que é a taxa paga a cada aporte ou retirada do fundo.

É preciso negociar tais taxas, em alguns casos é possível até mesmo obter isenção da taxa de carregamento e reduções significativas nas taxas de administração.

 

Lembrando que altas taxas de administração trazem reduções significativas no seu montante final e taxas de carregamento altas te levam a poupar menos do que desejaria a cada aporte realizado. O segredo é conhecer bem as opções antes de começar sua previdência e analisar se existe qualquer outra taxa que na prática serve apenas para arrancar mais do seu dinheiro e mais nada. E não é possível conhecer as melhores opções sem ter acesso a elas. Como falei anteriormente se para fazer aquisição de um bem precisamos de um especialista, para uma previdência também! Uma seguradora independente nesse caso é o especialista com acesso a tudo que o mercado tem de melhor possibilitando que você faça a melhor escolha. Criou-se uma imagem muito negativa a respeito de seguradoras independentes atreladas a uma falsa ilusão de que a opção mais segura no que se diz respeito a investimentos está no banco, esses são paradigmas que precisam ser quebrados para que seja possível ver sua previdência render  mais.

 

3 – Tabela regressiva ou Progressiva?

Quando introduzida ao mercado, em 2005, a tabela regressiva causou bastante alvoroço, havia muitas dúvidas quanto ao seu funcionamento e pouco conhecimento quanto às vantagens que ela apresenta. Vale relembrar essas vantagens que já apresentamos aqui .

A escolha correta da forma como será tributado no momento em que for sacar os recursos é extremamente importante, pois a partir dessa escolha é possível reduzir consideravelmente a alíquota de imposta paga.

Partindo do princípio de que a previdência é um investimento para longo prazo, já que visamos com ela garantir uma melhor aposentadoria, o plano regressivo acaba se tornando o mais adequado. A alíquota de imposto paga para valores aplicados a um prazo superior a 10 anos é de apenas 10% frente aos 15% pagos na tabela progressiva. Se o intuito é utilizar o valor num prazo inferior a esse se recomenda optar por outras modalidades de investimentos.

 

4 – PGBL –  Economize com o IR

 

Já imaginou reduzir em até 12% sua base tributável de IR?

Se você faz a declaração de imposto Pessoa Física pelo modelo completo é possível sim economizar no IR optando pelo Plano Gerador de Benefício Livre, ou PGBL , como é conhecido. Com ele possível investir até 12% da sua base tributável em previdência privada através do PGBL, reduzindo esse valor da sua base de cálculo. Dessa forma é possível reduzir o imposto pago no curto prazo e ao mesmo tempo investir esse valor para o futuro.

 

5 – Aproveite a flexibilidade

 

Com a previdência é possível optar por diversos perfis de fundos de investimentos, podendo a qualquer momento mudar o tipo de fundo escolhido aproveitando as altas que cada segmento pode apresentar. Se seu fundo está muito conservador para seu gosto, você pode fazer uma portabilidade sem pagar imposto de renda para outro com mais emoção. O inverso também é verdadeiro!

 

Enfim, aqui estão apenas 5 das diversas formas possíveis de  tornar sua previdência ainda melhor. A escolha mais adequada será aquela que atenda ao seu perfil e para entendê-lo melhor não hesite em buscar ajuda profissional. Para colher os melhores frutos lá na frente é preciso que as sementes sejam bem plantadas e cultivadas no tempo presente.

 

Será que consegui te ajudar de alguma forma?

INSS: entenda o que é

Sempre vejo a moçada preocupada com aposentadoria, Previdência Social, INSS e esse monte de coisas que a gente tem que pensar para o futuro. Sei que é bem mais legal pensar na cerveja de domingo ou no jogo do nosso time de futebol favorito, mas o fato é que não tem jeito: um dia todos nós vamos chegar lá.

E o pior disso tudo é que mesmo entre os que trabalham firme e pagam os impostos direitinho, muitos sequer sabem o que são e para que servem. Vários dos dispositivos que o governo possui para resguardar nossos dias de descanso.  E é por isso que escrevi o post de hoje: nele vou explicar tudo sobre o INSS e a importância dele para nós. Confira:

O que raios é esse INSS?

Todo mundo já ouviu falar dessa sigla, não é verdade? Mas poucos sabem o que ela é de verdade. O INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) é um dispositivo criado pelo governo em 1990 com a função de receber o valor referente ao regime de Previdência Social para o pagamento de aposentadorias, pensões e outros benefícios.

Na verdade, o INSS funciona como uma “caixa” da previdência social que serve para receber as contribuições obrigatórias do trabalhador brasileiro que possui carteira de trabalho registrada e também as contribuições voluntárias de quem não tem, como donas de casa, empregadas domésticas, autônomos, segurados especiais ou facultativos, entre outros.

Uma parte do montante do INSS é pago pelas empresas (normalmente a contribuição é deduzida direto dos salários do trabalhador) e o total arrecadado funciona como um seguro que vai garantir condições de subsistência ao contribuinte que ficar impossibilitado de exercer suas funções ou simplesmente quiser se aposentar por tempo de trabalho ou idade.

E quem tem direito?

O INSS não é uma mamata: nem todo mundo que tem direito aos seus benefícios. Ele é destinado à pessoa que contribui, isso se ele precisar para de trabalhar por algum motivo ou então quando após atingir determinada idade ou tempo de contribuição. Também não dá para ficar muito feliz: o valor dos vencimentos costuma ser bem menor do que o que as pessoas recebiam em seus tempos de ativa. Pense comigo: nós não costumamos ver muitos aposentados passeando num carrão ou andando de jet-ski, certo?

Para quem quer se aposentar por tempo de contribuição, é necessário pagar o INSS por 35 anos para homens e 30 anos para mulheres. Vale lembrar que na conta do salário dos aposentados nessa modalidade ainda entra o fator previdenciário: um dispositivo que o governo criou para evitar que as pessoas se retirem muito jovens do mercado de trabalho.

Para quem deseja solicitar a aposentadoria por idade, os parâmetros são outros. Existe uma divisão entre áreas urbanas e rurais. Os primeiros precisam ter 65 anos de idade e 15 de contribuição para homens e 60 anos de idade e 15 de contribuição para mulheres. Já os segundos necessitam de 60 anos de idade para homens e 55 para mulheres, também com o mínimo de 15 anos contribuindo para o INSS.

Há ainda a aposentadoria por invalidez, onde a pessoa passa a ser incapaz de exercer sua profissão por acidente ou doença. Para solicitá-la existe um trâmite burocrático um pouco maior, onde o indivíduo precisa se submeter à avaliação de um perito, que inicialmente encaminha o pedido de auxilio doença e depois passa por outras análises antes de deferir o benefício definitivo.

Portanto a contribuição para o INSS acaba resultando em grandes benefícios que suprem as necessidades do trabalhador — fique tranquilo, esse dinheiro não está sendo jogado fora. Se chegar o momento no qual você não quer — ou não pode — mais trabalhar, é ele que vai garantir o feijão com arroz na mesa.

Gostou das dicas? Então assine a nossa newsletter e receba todos os conteúdos do blog diretamente em seu email!

 

Link imagem: http://goo.gl/WNlLIh

3 passos para ter uma renda mensal de 10 mil

Criamos uma planilha de cálculo de Previdência Privada, para você se aposentar mais cedo com a Renda Mensal que você quiser. Caso não tenha visto, baixe aqui embaixo e projete sua aposentadoria você mesmo.

renda mensal com previdencia privada em 5 minutos

Mas, como você é um(a) leitor(a) assíduo(a) do Primo Rico, me acompanhe em mais este artigo e saiba como vamos deixar a incerteza de lado e planejar os próximos anos dos seus investimentos até a sua aposentadoria.

 

 

Passo 1 – Planeje sua Renda Mensal

O brasileiro sofre! Temos problemas e incertezas que nos cercam o tempo todo. Ficamos pensando em temas como taxa de juros, que não nos deixam tomar um empréstimo, em inflação, que come aquele dinheiro suado, no dólar, que deixa tudo caro (desde o IPhone que você quer comprar até o material escolar do seu filho).

E o pior de tudo isso, é que nesse cenário que teremos que planejar os nossos próximos anos, a nossa aposentadoria, os nossos custos e por aí vai! Ou seja, temos um terreno pedregoso para criar um gado bem gordo que vai nos alimentar por anos a fio e se você quiser se aposentar sem problemas, vamos ter que cuidar muito bem desse boi.

Agora pense comigo: se eu quero saber um valor lá na frente, eu tenho que começar a pensar em todo um caminho que eu vou percorrer e tudo o que vai me afetar ao longo de todo esse tempo. E qual o primeiro fator em que temos que pensar quando falamos de juntar dinheiro? Isso mesmo, quanto sobra do que eu ganho! Nosso objetivo é ter uma aposentadoria bem longa e bem confortável. Afinal não trabalhamos a vida inteira pensando em contas e problemas, para chegar ao fim da vida e pensar em… contas e problemas.

Tenha em mente a Renda Mensal que você ganha por mês. É o suficiente para pagar as suas contas e ainda sobrar um pouco? Existe algum gasto desnecessário que você esta tendo todo mês? Tem como aumentar sua receita, ou diminuir os custos? Você tem a disciplina necessária para poupar direito?

Quanto a essa disciplina, comece com o pé direito todo mês. Antes de ter tempo de gastar, guarde! Inicie o mês depositando um pouco e veja se sobra. Conforme o tempo passar vá aumentando esse valor até achar um ponto ideal entre custo x receita. Evite se endividar com jantares caros ou confortos, que até podem parecer muito bons agora, mas que não damos o devido valor.

Com esse valor mensal em mente, já demos o nosso primeiro passo na direção certa. O que precisamos saber agora é de um produto bom para deixar esse dinheiro rendendo. O mais indicado para qualquer pessoa que quer planejar a aposentadoria é obviamente a Previdência Privada. Ela alia longo prazo com custos baixos e boa rentabilidade, além de facilitar outro ponto que é o recebimento dessa Renda Mensal, um detalhe importante que veremos mais a frente.

Agora que já sabemos o destino do dinheiro temos que pensar no tempo. Esse é um dos recursos mais importantes que temos além de ser o que mais envolve risco, uma vez que o tempo não se recupera. Mas nisso, os leitores do Primo Rico têm uma vantagem, afinal vocês já sabem que o momento para começar a se planejar é AGORA e AGORA apenas!

O último fator que precisamos pensar é no método de recebimento da Renda Mensal. Você já pensou se quer deixar alguma herança para os seus herdeiros ou se vai usufruir de tudo quando se aposentar? Vamos ver quais os melhores métodos de recebimento para ambas as situações, mais a frente.

 

2 – Monte sua Aposentadoria

Primeiramente, o Primo Rico tem um e-book que te ensina a como, exatamente, estruturar sua carteira de investimentos para a sua aposentadoria e outros objetivos. Para baixar, basta clicar neste link.

Vamos aos pormenores. Como calculamos uma Renda Mensal de R$ 10.000,00, para recebermos quando formos nos aposentar? Começaremos estipulando algumas variáveis.

  • Quanto tempo vamos acumular o dinheiro?
  • Quanto ele vai render por mês?
  • Quanto tempo vamos usufruir do dinheiro?
  • Inflação?

 

Dica do Primo Rico: se você está começando a investir agora mas ainda tem algumas dúvidas, é só clicar na imagem aqui embaixo. A gente separou um material bem legal para você começar a enriquecer e sem medo 😉

 

E-book Investimento para iniciantes

 

Imagine que você vai se aposentar com 65 anos. Se hoje você tem 25, então já sabemos que você vai acumular o dinheiro por 40 anos. Já temos nossa primeira resposta.

Agora o rendimento. Você está num blog de investimentos em previdência, falando sobre guardar dinheiro ao longo do tempo. Acho que isso não é um problema para você. Digamos que você vá ter um rendimento anual de 12%. Isso é baixo hoje, porque estamos vivendo uma situação de taxa de juros alta, mas estamos pensando numa taxa média para 40 anos. Essa taxa de hoje ainda vai variar e muito.

Qual a sua expectativa de vida? As novas estimativas definidas pelo IBGE são de que o brasileiro vive em média até os 75 anos. Mas aqui não estamos falando de média e sim de uma perspectiva de que vamos aproveitar uma longa aposentadoria. Ou seja, precisamos estar preparados para passar dessa média de 75 e ir muito além disso! Vamos estabelecer uma média de 95 anos para mulheres e 90 anos para homens. Essas são estimativas bem realistas, pois são números que tem sua referência direta no cálculo de tábua atuarial da Previdência Privada.

Tendo isso definido, podemos dizer que planejamos usufruir do dinheiro por no mínimo 25 anos, a partir da data em que vamos nos aposentar. Fazendo uma conta boba, já sabemos que ao longo desses 25 anos, com uma Renda Mensal de 10 mil, nós vamos ter usufruído de aproximadamente R$ 3.000.000,00!!! Parece muito? E se eu te dissesse que na verdade você acumulou menos da metade disso até os 65 anos e o resto foi tudo rendimento das suas aplicações ao longo do tempo e ao longo do período de recebimento?

Exatamente, se tivermos um produto com uma rentabilidade legal, é como se tivéssemos alguém ajudando nos nossos investimentos todo mês, colocando um valor no nosso bolso! E uma ajudinha mensal por 45 anos, é um baita negócio!

Mas calma, ainda falta um número para sabermos o quanto vamos precisar juntar todo mês. E o pior é que esse é o número mais incontrolável de toda essa conta. Ele depende apenas da saúde econômica do nosso país. É a temida inflação. Pense que na sua conta corrente, ou pior, no seu bolso (!), tem um gremlin mordiscando cada nota que você ganhou com tanto suor. Esse é o efeito que a inflação tem sobre as nossas economias. Passivamente todo o nosso dinheiro vai perdendo valor ao longo do tempo. Por essa razão é que devemos buscar um produto muito bom para render nosso dinheiro até o fim de nossas vidas e é nesse ponto que o Primo Rico está aqui para te ajudar.

Vamos ao número. O índice de inflação de um país é medido com base em alguns indicadores. No Brasil esse índice é o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) que é calculado pelo IBGE. Quando votamos para presidente temos que ter em mente a sua política monetária. Através desse planejamento que o controle da inflação é feito. A meta para este controle é de 4,5% ao ano. Atualmente esta taxa está bem acima, tendo batido um recorde e chegado a 10%. Sendo assim teremos ainda um período de alta na inflação, o que pode atrapalhar um pouco nossos planos. Vamos estabelecer então um valor de 6% de inflação em todo esse período de 40 anos em que vamos guardar nosso dinheiro, afinal de contas é muito provável que a economia tenha suas altas e baixas nesse período.

 

2.1 – O cálculo

Legal, temos alguns números bem realistas para trabalhar de agora em diante! O mais difícil já foi. Esses números tem uma variação muito alta para cada tipo de pessoa. A inflação do seu período pode estar muito controlada em relação ao que temos hoje, os juros podem não estar pagando tão bem, ou de repente você já está próximo de se aposentar e o dinheiro que você precisará juntar todo mês deva ser um pouco maior. Mas uma coisa aqui é certa, você vai receber R$10.000,00 por mês até o fim da vida!

Fazer essa conta é bem complicado, por isso eu sugiro que use a planilha que temos aqui no site. Basta colocar os números que discutimos aqui e acertar sua previsão de Renda Mensal para R$ 10.000,00.

renda mensal com previdencia privada em 5 minutos

Agora se você gosta de matemática (e não tem uma HP 12C, coisa de mercado financeiro) se prepare para calcular!

 

2.2  ATENÇÃO MATEMÁTICA INTENSA A FRENTE! SUGERIDO O USO DA PLANILHA DO PRIMO RICO!!!

Primeiro o rendimento real do seu dinheiro. É só fazer a rentabilidade menos a inflação, 12% – 6%. Fácil, dá 6% (essa eu vou facilitar).

Vou te guiar passo a passo na conta. Para simplificar as coisas me acompanhe.

Primeiro faça a seguinte conta: (1+i)n – 1

i é a taxa real de 6% que descobrimos lá em cima.

n é o tempo que você vai usufruir da Renda Mensal, que é de 25 anos.

A conta fica assim: (1+0,06)25–1 resultando em 3,2919 (guarde esse número)

Agora calcule (1 + i)n-1 x i

Colocando os números fica (1 + 0,06)25-1 x 0,06 que dá 0,2429.

Divida o primeiro número pelo segundo: 3,2919/0,2429 resultando em 13,5525.

Divida o resultado por 10000 (a sua Renda Mensal desejada), obtendo 0,00135525.

Divida 1 pelo resultado: 1/0,00135525 resultando em 737,87 que é o seu resultado final!

 

2.3  SE VOCÊ NÃO GOSTA DE MATEMÁTICA, VOLTE A LER A PARTIR DAQUI!

Agora vamos esquecer toda a matemática. Nossas contas nos levaram a um resultado de R$ 737,87! Ou seja, por 40 anos, juntando um valor de 737,87 reais, eu consigo me aposentar, tranquilamente, com uma Renda Mensal de R$ 10.000,00 por mês!!! E isso nem é o melhor! Este é o resultado que estamos visando se vivermos até 90 anos. Se aumentarmos um pouco o valor de depósito mensal, ainda será possível juntar alguma coisa para ajudar na escola dos nossos filhos, em alguma poupança para os netos, ou até para o aumento da sua Renda Mensal!

Fizemos uma conta com muitos valores aproximados, todos bem realistas, mas que podem fugir da realidade. Novamente eu sugiro que vocês usem a nossa planilha de cálculo de previdência se quiserem alterar quaisquer parâmetros que usamos aqui.

 

3 – Fase de recebimento dos R$ 1o Mil por mês

Olha que beleza, através de algumas contas simples já temos um bom planejamento para o resto de nossas vidas! Parece que esta tudo resolvido, não? Claro que não, ainda temos que saber como vamos usufruir desse dinheiro todo que juntamos ao longo de tanto tempo.

Para isso separei dois perfis para recebimentos, aqueles que deixarão herança e os que gozarão de todo o valor em vida.

A melhor dica para você que não tem nenhum herdeiro é a de recebimento através de renda vitalícia, modalidade disponível apenas se você contratar uma Previdência Privada. A vantagem desse modelo é que dependendo das qualidades da previdência, a sua Renda Mensal pode ser bem acima de R$ 10.000,00, com o mesmo montante acumulado. Para entender melhor sobre isso sugiro conferir os nossos artigos sobre tabua atuarial e previdência privada.

Para os outros que planejam deixar algo para os netos ou filhos, você pode optar também por uma previdência, mas com um modelo de pagamento mensal com prazo determinado. Assim você irá receber o dinheiro mensalmente, como um salário, mas se quiser pode sacar tudo de uma vez e usar como bem entender.

 

4. Encontre uma maneira de gerar renda mensal extra para acrescentar ao seu salário

Certo! Agora que você já ajustou os números e está com tudo planejado, é hora de pensar em aumentar a sua renda mensal. A saída convencional seria você pedir um aumento para o seu patrão ou procurar um novo emprego, para uma empresa que pague mais. Se trabalha por conta própria, você poderia trabalhar mais, ou mudar de profissão.

Porém, como nem sempre essas são alternativas possíveis ou desejáveis, seguem abaixo algumas dicas para você encontrar uma rentabilidade extra e que ajudarão você chegar à sua meta de R$ 10 mil por mês.

4.1. Alugue o seu imóvel

O mercado de aluguéis é uma ótima opção para quem está buscando uma renda extra. Então, se você tem um imóvel de temporada que ocasionalmente fique vazio ou se mora em alguma cidade legal, que atraia turistas, e tem cômodos sobrando em casa, a renda extra está bem perto de você.

Afinal, hoje está muito fácil alugar imóveis por temporada, inclusive utilizando aplicativos ou sites — como o Airbnb — que aproximam os locatários dos locadores.

É certo que a sua rentabilidade adicional vai depender de onde está o imóvel ou cômodo que você tem para alugar e da frequência com a qual ele for alugado. De qualquer forma, vale a pena pesquisar ofertas semelhantes à que você tem a apresentar ao mercado e procurar alinha o seu preço com elas.

Por exemplo, no próprio Airbnb é possível encontrar uma acomodação individual no Rio de Janeiro com preço a partir de R$ 50 ou menos. Por outro lado, lá também existem acomodações que ultrapassam os R$ 3 mil de diária e há até aquelas que podem chegar a muito mais do que isso.

4.2. Transporte pessoas

O Uber e o Cabify estão aí, criando uma alternativa aos táxis e aproximando motoristas e passageiros. Porém, mesmo sem aderir a esses aplicativos e sem tirar uma licença de taxista, é possível ganhar dinheiro transportando pessoas.

A ideia é prestar serviços para quem tem necessidades especiais de transporte e que deseja contar com a segurança e com a discrição que oferecem os motoristas particulares, sem ter que arcar com os altos custos de contratar um funcionário permanente.

Por exemplo, é possível trabalhar para pessoas de mais idade, que desejam viajar ou sair em dias e horários específicos. Entre outras possibilidades, você também pode prestar assistência a famílias com filhos pequenos ou adolescentes, levando e buscando em festas ou em cursos.

Contudo, como estamos falando de uma atividade que requer confiança por parte de quem contrata, para que ela dê certo, é preciso criar uma rede de clientes, que pode começar pelos amigos e familiares. Com um bom serviço prestado para um número razoável de pessoas é possível obter uma boa renda adicional

4.3. Guie turistas pela sua cidade

Você pode apresentar sua cidade para visitantes e cobrar por isso. Para tanto, é claro, você precisa conhecer alguma coisa sobre a história do lugar, sobre os melhores atrativos que ele tem a oferecer, além de saber indicar bares e restaurantes e ficar atento para a agenda de eventos local.

Quem fala outros idiomas e mora em cidades que recebem um bom volume de turistas estrangeiros, naturalmente, encontra boas vantagens nessa atividade. Ela pode ser bastante divertida, rentável e permite conhecer novas pessoas.

Vale também considerar que se você está pensando em alugar seu imóvel e se tem a disposição para transportar passageiros, está aí uma boa forma de unir as três possibilidades de obter uma boa renda mensal.

4.4. Crie um blog

Ser blogueiro se tornou uma febre que contaminou muita gente boa e também gente que não é tão boa assim. É natural que isso tenha acontecido. Afinal, a internet é um meio que permite que qualquer pessoa fale o que quiser, na hora que quiser, sem ter que gastar muito pra isso.

Porém, para ganhar dinheiro com blogs é preciso oferecer conteúdo de qualidade, por meio de um site bem estruturado e que seja divulgado de maneira correta. Além disso, você precisará buscar meios para monetizar o seu blog, ou seja, para fazer com que ele consiga gerar dinheiro.

Para tanto, você pode ofertar conteúdos pagos, como ebooks produzidos por você, e incluir anúncios no blog, utilizando o Google Adsense, por exemplo.

Então se você tem algum assunto que conhece bem e sobre o qual gosta de escrever, mãos a obra!

4.5. Escreva livros

Aliás, se você tem capacidade para escrever posts para blogs e um ebook, talvez seja a hora de produzir livros, que podem ser vendidos impressos ou em versão eletrônica.

Para tanto, procure abordar temas que sejam do seu inteiro domínio ou que você tenha interesse em pesquisar. Junte as informações que você deseja transmitir e alinhe tudo com um bom texto.

Ora, falando assim, pode parecer fácil e talvez seja realmente fácil para você.

4.6. Trabalhe como freelancer

Você pode ofertar as suas habilidades diretamente a pessoas e empresas que precisem delas para trabalhos temporários. As ofertas também podem ser feitas por intermédio de sites especializados nesse tipo de contratação. Aliás, existem até sites que apresentam as demandas para os freelas, que têm liberdade para escolher o que fazer.

Existem demandas para todos os tipos de profissionais — redatores, profissionais de TI, advogados, engenheiros, entre tantos outros.

4.7. Monte um brechó

Não é raro encontrar pessoas que estejam dispostas a doar ou a vender por um preço bem baixo aquelas roupas e calçados que não usam mais, os discos de vinil ou os livros que estão entulhando o armário e até aqueles equipamentos eletroeletrônicos antigos, que estão encostados, sem uso. Se você tem habilidade para lidar com comércio, revender esses objetos pode ser uma excelente maneira de obter uma renda mensal.

Para colocar essa ideia em prática você não precisa gastar muito. Você pode montar um brechó físico, em um cômodo da sua casa, e também divulgar as peças pela internet.

4.8. Venda produtos importados

Se antigamente as novidades lançadas em outros países demoravam meses ou até anos para chegarem por aqui, hoje a realidade é muito diferente. Grande parte do que é produzido lá fora chega ao Brasil ao mesmo tempo em que alcança outros mercados. Na pior das hipóteses, demora pouco tempo para vir para cá.

Porém, “grande parte” não significa tudo e são vários os itens vendidos no exterior que não são encontrados com facilidade por aqui. Além disso, dependendo das condições de importação, é até possível vender produtos que já são encontrados no mercado nacional, oferecendo preços bastante competitivos.

Com as facilidades das importações que existem hoje e que permitem que elas sejam feitas até pela internet, você pode se dedicar a comprar e a vender produtos estrangeiros. As vendas iniciais podem ser feitas para os amigos e parentes e você pode evoluir para uma loja física e também para uma loja on-line.

Neste post vimos os essenciais para se planejar para o futuro. Estabelecemos uma meta de R$ 10.000, um valor interessante de se ter em mente. No entanto, com o que vimos aqui, você pode se programar para ganhar o quanto quiser — basta não se esquecer do essencial.

Gostou do nosso passo a passo para ter uma renda mensal de 10 mil reais? Restou alguma dúvida sobre o assunto? Deixe um comentário!

Fechando tudo. Então o que eu aprendi aqui?

Hoje nós vimos os essenciais para se planejar para o futuro. Estabelecemos uma meta de R$ 10.000,00 pois é um valor interessante de se ter em mente, mas com o que vimos aqui você pode se programar para ganhar o quanto quiser!

Basta não se esquecer do essencial. Quando falamos de investimentos e de longo prazo, temos que focar em nossa disciplina! O Primo Rico pode te falar como, mas não podemos te obrigar a investir direito. Agora, fique ligado e vá direto ver o nosso material sobre previdência. Os links estão aqui em baixo e eles são essenciais para se aproveitar o máximo deste artigo!

Até a próxima e bons investimentos!