Tag: Perfil de Investidor

Investir em Tesouro Direto ou Debêntures? Qual é melhor?

Você, provavelmente, já deve ter ouvido falar de Debêntures, certo? E provavelmente também já deve ter ouvido algo sobre Tesouro Direto. Mas o que ambos têm em comum ou quais são suas diferenças?

Nesse artigo vamos entender melhor as características das Debêntures e sua relação com os títulos do Tesouro Direto. E acredite: você vai se surpreender.

Saiba mais

6 passos para começar a investir no mercado de ações

começar-a-investir-em-ações

Investimentos e finanças continuam sendo assuntos desconhecidos do público em geral. Muitas pessoas pensam que o investir no mercado de ações ainda é uma atividade exclusiva para poucos. Ou talvez, que é preciso ter muito dinheiro para poder comprar ou vender papéis na bolsa.

Mas nada disso é verdade. Investir em ações está mais fácil do que nunca. Existem diversas opções de investimento na bolsa, atendendo desde o poupador modesto, com pouco dinheiro disponível, até os grandes investidores.

Saiba mais

O que você deve saber para fazer investimentos inteligentes?

fazer-investimentos-inteligentes

Muitas pessoas têm o desejo de investir, mas a maioria ainda não faz ideia de como começar e tem medo de aplicar seu dinheiro em algo que possa acabar dando prejuízo. Apesar de ser ideal definir algumas coisas importantes, além de fazer algumas pesquisas, investir não é um bicho de sete cabeças.

No artigo de hoje vamos falar sobre algumas questões que você precisa saber para fazer investimentos inteligentes. Confira agora mesmo!

Saiba mais

Como escolher um fundo de investimento que se adeque ao seu perfil?

Como a maioria das pessoas que possui algum capital excedente sabe, dinheiro parado significa perdas com a inflação e outros fatores que desvalorizam a moeda ao longo do tempo. Diante disso, surgem muitas dúvidas sobre quais são as melhores formas de investir que farão com que seu dinheiro trabalhe por você de forma eficaz.

Pensando nessa questão, o post de hoje traz algumas considerações, especificamente a respeito das opções do mercado dos fundos de investimento, se baseando no seu perfil de investidor. Confira!

O que são os fundos de investimento? 

Fundos de investimento é na verdade uma categoria bem específica de aplicação. trata-se de uma espécie de condomínio, ou seja, onde várias pessoas aplicam seu dinheiro através da aquisição de cotas, e um especialista, chamado de gestor, administra esse patrimônio visando as melhores formas de rentabilização, mediante algumas taxas dependendo do caso e da performance do investimento.

Mas qual seria seu perfil de investidor?

Em primeiro lugar, para saber com mais exatidão qual seriam os melhores tipos de fundos de investimento para você, é necessário ter bem definido qual é o seu perfil de investidor. Ou seja, qual é a quantidade de capital que você dispõe para investimento? A qual nível de risco você está sujeito para tentar obter uma maior rentabilidade? Qual é a sua disposição para acompanhar as variações do mercado financeiro? Outros fatores que devem ser levados em consideração é a idade do investidor, que deve se preocupar em manter seu patrimônio conquistado ao longo da vida, e o conhecimento prévio a respeito do mercado financeiro.

Você é aquele tipo de investidor que prefere uma vida menos arriscada?

Aos investidores que não admitiriam de forma alguma ter seu patrimônio comprometido com perdas em seus investimentos, mas que também não se importariam em deixar de aproveitar oportunidades que só seriam possíveis em aplicações que envolvam algum tipo de risco, um dos tipos de fundos de investimento que são mais adotados por este perfil, e também dos mais indicados por consultores, são os baseados em renda fixa, como os títulos públicos de curto prazo (com vencimento em até um ano), ou os fundos referenciados DI, que colocam a maior parte do seu patrimônio atrelados ao CDI (Certificado de Depósito Interbancário). Existem também os fundos de renda fixa propriamente ditos, onde o investimento é diversificado em vários tipos de investimentos com índices prefixados, e que possuem a vantagem de poderem se aproveitar de quedas na taxa de juros.

É daqueles que não tem medo de assumir riscos para lucrar mais? 

Então o ideal é que você procure fundos de investimento mais complexos que exigem um maior acompanhamento por parte do gestor, como os fundos de ações, no qual podem ser adotados diversos tipos de estratégias diferentes, como investir por marca, segmento, etc, ou os fundos multimercados, no qual a ideia é diversificar o patrimônio em vários tipos de investimento, como, moeda estrangeira, ações, alavancagem, mercados futuros e vários outros tipos. Aqui a possibilidade de ganhos é realmente muito superior a de quem investe em fundos mais conservadores. Em contrapartida a possibilidade de ter que arcar, ou passar por algum revés temporário também é bem real.

Escolher os melhores tipos de fundos de investimento é algo que depende em primeiro lugar da capacidade do gestor, das suas próprias características e de como você lida com o seu dinheiro. Além disso, é fundamental sempre estar informado quanto às fontes de educação financeira e outras formas de consultoria, de forma que você não faça nenhuma loucura, mas que também não perca grandes oportunidades de lucro dentro do seu perfil. Assine nossa newsletter, e fique sempre por dentro das melhores dicas sobre investimentos mais adequadas à você.

Gostou do nosso conteúdo de hoje? Então não deixe de ler nosso artigo “6 PASSOS PARA VIVER UMA VIDA FINANCEIRA CONFORTÁVEL”!

Investimentos seguros: onde aplicar seu dinheiro na crise

É possível encontrar alguns investimentos seguros, que garantem uma boa rentabilidade e um baixo risco. É exatamente sobre isso que falaremos neste post de hoje.

Tem uma grana sobrando e não sabe o que fazer com ela? Tem medo de aplicar, investir e acabar tomando um prejuízo? Confira algumas opções de investimentos seguros para que você saiba qual é a melhor opção de acordo com suas preferências!

Certificado de Depósito Bancário (CDB)

Nessa modalidade de investimento seguro, é como se você — o investidor — emprestasse seu dinheiro ao banco e fosse remunerado por esse serviço, os chamados rendimentos. O banco, por sua vez, utiliza esse dinheiro para emprestá-lo a outros clientes.

Certamente, a taxa cobrada desses clientes é maior do que a que será paga a você, de forma a garantir o lucro do banco, mas é ela que garante o seu rendimento após determinado período. Esse é um dos investimentos seguros que se equivalem à poupança em termos de risco (muito baixo), pois conta com a garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Contudo, os rendimentos do CDB podem chegar ao dobro do que é oferecido pela poupança.

Letra de Crédito Imobiliário (LCI)

Esses títulos também são emitidos pelos bancos, porém são destinados a financiamentos imobiliários. Normalmente os aportes — como chamamos as contribuições — solicitados são mais elevados, mas é possível encontrar bancos que permitem que investidores apliquem quantias menores.

Os rendimentos desse investimentos seguro são bem variados, por isso, é importante pesquisar bem as taxas de rentabilidade oferecidas, pois pode haver outro tipo de aplicação tão segura quanto esse, porém mais rentável. O risco também é o mesmo da poupança, com garantia do FGC.

Uma opção também isenta de IR é o conhecido Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA). O Pedro Bianchini, assessor de Investimentos e um dos autores do site Thera Investimentos explica bem o que é o produto aqui nesse link.

Tesouro Selic

Este investimento seguro era conhecido até um tempo atrás como LFT. Ele é um título público negociado pela plataforma do Tesouro Direto.

A taxa Selic é a taxa básica de juros, utilizada pelos bancos para basear a cobrança de suas taxas. Esse título utiliza a Selic para pagar seus investidores durante o período da aplicação.

O risco é baixíssimo, menor até do que o da poupança, visto que é o Governo quem o emite e a possibilidade de calote é bem remota. Na pior das hipóteses, o governo pode emitir papel moeda para conseguir honrar esses compromissos. O que garante a rentabilidade do investidor.

Imóveis

Se você ainda não confia nesses investimentos seguros que citamos acima, é possível optar pela aplicação em imóveis. Mas atenção: com a crise, os juros ficam altos e comprar um imóvel financiado não é a melhor opção — o ideal, no caso, é realizar a compra à vista, caso você possua grana suficiente para isso.

Realizando o pagamento à vista, é possível conseguir bons descontos e lucrar posteriormente, quando os preços dos imóveis voltarem a subir. Também é possível utilizá-lo para alugar e garantir uma renda fixa mensal.

É possível optar por investimentos seguros, como a poupança, mas com uma rentabilidade bem superior, basta saber qual é o risco e o nível de retorno que se deseja obter. Caso precise, procure ajuda de um profissional confiável que pode orientar você a respeito da escolha mais adequada de acordo com o seu perfil de aplicação.

O que achou desse artigo? Frequentemente, postamos artigos, como este, relacionados a finanças. Assine a nossa newsletter e fique por dentro das novidades que aparecem por aqui em primeira mão!