Tag: INSS

7 dicas para planejar uma ótima aposentadoria

É inegável que incertezas pairam sobre o cenário econômico e que é provável que o tempo de contribuição do INSS mude. Com essas possibilidades, planejar a aposentadoria tornou-se fundamental para ter uma vida tranquila e independente no futuro. Porém, para que isso aconteça você precisa definir ações e passos a serem dados para constituir uma reserva que você possa utilizar quando decidir se aposentar.

Foi pensando nisso que resolvemos escrever este artigo com 7 dicas para você planejar a aposentadoria. Confira.

Saiba mais

4 opções de investimentos para aposentadoria

investimento-para-aposentadoria

Não é de hoje que a aposentadoria pelo INSS não é das mais atrativas. Com um teto de quase R$5,5 mil, os benefícios dos aposentados são insuficientes para que eles mantenham o mesmo padrão de vida que têm enquanto ainda estão trabalhando.

Por isso, pensar em uma complementação passou a ser uma boa ideia. Ainda mais agora, diante das mudanças previstas para o sistema previdenciário que devem tornar a aposentadoria menos acessível para a população.

Saiba mais

Entenda as diferenças entre INSS e Previdência Privada!

Provavelmente, assim como muitos outros, você também se pergunta: “Qual a melhor opção de investimento: INSS ou previdência privada”? Em tempos incertos no cenário financeiro, é comum que mais pessoas se preocupem em relação ao futuro. Um dos temas que mais gera dúvidas e dificuldades na hora da decisão é a previdência.

A dúvida é comum a todos que, depois de anos de trabalho duro, desejam uma aposentadoria que permita o conforto e a segurança necessários para continuar aproveitando a vida com qualidade.

Saiba mais

INSS: entenda o que é

Sempre vejo a moçada preocupada com aposentadoria, Previdência Social, INSS e esse monte de coisas que a gente tem que pensar para o futuro. Sei que é bem mais legal pensar na cerveja de domingo ou no jogo do nosso time de futebol favorito, mas o fato é que não tem jeito: um dia todos nós vamos chegar lá.

E o pior disso tudo é que mesmo entre os que trabalham firme e pagam os impostos direitinho, muitos sequer sabem o que são e para que servem. Vários dos dispositivos que o governo possui para resguardar nossos dias de descanso.  E é por isso que escrevi o post de hoje: nele vou explicar tudo sobre o INSS e a importância dele para nós. Confira:

O que raios é esse INSS?

Todo mundo já ouviu falar dessa sigla, não é verdade? Mas poucos sabem o que ela é de verdade. O INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) é um dispositivo criado pelo governo em 1990 com a função de receber o valor referente ao regime de Previdência Social para o pagamento de aposentadorias, pensões e outros benefícios.

Na verdade, o INSS funciona como uma “caixa” da previdência social que serve para receber as contribuições obrigatórias do trabalhador brasileiro que possui carteira de trabalho registrada e também as contribuições voluntárias de quem não tem, como donas de casa, empregadas domésticas, autônomos, segurados especiais ou facultativos, entre outros.

Uma parte do montante do INSS é pago pelas empresas (normalmente a contribuição é deduzida direto dos salários do trabalhador) e o total arrecadado funciona como um seguro que vai garantir condições de subsistência ao contribuinte que ficar impossibilitado de exercer suas funções ou simplesmente quiser se aposentar por tempo de trabalho ou idade.

E quem tem direito?

O INSS não é uma mamata: nem todo mundo que tem direito aos seus benefícios. Ele é destinado à pessoa que contribui, isso se ele precisar para de trabalhar por algum motivo ou então quando após atingir determinada idade ou tempo de contribuição. Também não dá para ficar muito feliz: o valor dos vencimentos costuma ser bem menor do que o que as pessoas recebiam em seus tempos de ativa. Pense comigo: nós não costumamos ver muitos aposentados passeando num carrão ou andando de jet-ski, certo?

Para quem quer se aposentar por tempo de contribuição, é necessário pagar o INSS por 35 anos para homens e 30 anos para mulheres. Vale lembrar que na conta do salário dos aposentados nessa modalidade ainda entra o fator previdenciário: um dispositivo que o governo criou para evitar que as pessoas se retirem muito jovens do mercado de trabalho.

Para quem deseja solicitar a aposentadoria por idade, os parâmetros são outros. Existe uma divisão entre áreas urbanas e rurais. Os primeiros precisam ter 65 anos de idade e 15 de contribuição para homens e 60 anos de idade e 15 de contribuição para mulheres. Já os segundos necessitam de 60 anos de idade para homens e 55 para mulheres, também com o mínimo de 15 anos contribuindo para o INSS.

Há ainda a aposentadoria por invalidez, onde a pessoa passa a ser incapaz de exercer sua profissão por acidente ou doença. Para solicitá-la existe um trâmite burocrático um pouco maior, onde o indivíduo precisa se submeter à avaliação de um perito, que inicialmente encaminha o pedido de auxilio doença e depois passa por outras análises antes de deferir o benefício definitivo.

Portanto a contribuição para o INSS acaba resultando em grandes benefícios que suprem as necessidades do trabalhador — fique tranquilo, esse dinheiro não está sendo jogado fora. Se chegar o momento no qual você não quer — ou não pode — mais trabalhar, é ele que vai garantir o feijão com arroz na mesa.

Gostou das dicas? Então assine a nossa newsletter e receba todos os conteúdos do blog diretamente em seu email!

 

Link imagem: http://goo.gl/WNlLIh

Aposentadoria para freelancers: entenda aqui

Você é um freelancer e atua no mercado oferecendo serviços de maneira independente? Como você não tem empregador, é o único responsável por sua aposentadoria, certo? E é isso que provavelmente apavora você – e vários outros profissionais desse tipo! Com o planejamento correto, entretanto, é possível ter um futuro tranquilo e uma aposentadoria garantida. Para isso, as duas principais opções são o INSS e a previdência privada. Confira no post de hoje como elas funcionam, quais são seus riscos e descubra qual é o melhor para você!

Optando pelo INSS

O freelancer que decidir se aposentar pelo INSS passará pelo mesmo processo de um profissional autônomo em geral. Para começar sua previdência pelo INSS, basta adquirir ou imprimir o carnê de contribuição e decidir quanto quer pagar por mês.

Feito isso, é necessário fazer o seu cadastro na Previdência Social para que seu registro seja contabilizado corretamente. Esse cadastro deve ser feito pelo telefone 135 ou então em algum posto físico do INSS.

Quando é possível se aposentar?

Para a aposentadoria ocorrer pelo INSS, ela pode ser feita por idade, por tempo de contribuição  ou pela recém regra do 85/95. No caso da opção por idade, mulheres podem se aposentar com 55 anos e homens, com 60 anos, desde que haja um mínimo de 15 anos de contribuição. Já por tempo de contribuição, as mulheres deverão contribuir por pelo menos 30 anos e os homens, por 35.

Na regra do 85/95, a soma de tempo de contribuição com idade deverá ser de 85 para mulheres e de 95 para homens para aposentadorias de 2015 a 2016. Esses valores aumentam com o passar dos anos, chegando a 90 e 100 em 2022.

Qual é o valor de contribuição?

O freelancer poderá escolher se deseja contribuir com 11% referente a um salário mínimo ou com 20% do salário que recebem. Quem contribuir com a primeira opção receberá um salário mínimo na aposentadoria e só pode se aposentar por idade. Já quem contribuir com os 20% terá uma aposentadoria igual à média das 80 maiores contribuições.

Optando pela previdência privada

Já a previdência privada é contratada em instituições financeiras privadas e, nesses casos, é firmado um contrato entre instituição e freelancer. Quanto antes o profissional começar a pagar e quanto maior for o prazo, maior será o valor do seu benefício. Os aportes mensais podem ser feitos no valor que o contribuinte desejar, mas quanto menos o profissional pagar, menos receberá na futura aposentadoria.

Quando é possível se aposentar?

A data de aposentadoria pelo plano de previdência privada dependerá do plano contratado, já que depende de qual você pretende que seja seu salário e de quanto deseja pagar por mês. Quanto mais cedo uma pessoa começar a contribuir, mais cedo ela poderá se aposentar. De maneira semelhante, se uma pessoa contribuir com aportes muito altos, ela também poderá se aposentar com um baixo tempo de contribuição e pouca idade.

Qual é o valor da contribuição?

O valor da contribuição dependerá de três fatores: idade em que a contribuição começa, benefício pretendido e tempo de contribuição pretendido. Quanto maior for o benefício pretendido, maior deverá ser a contribuição, assim como quão mais jovem a pessoa quiser se aposentar ou menos tempo ela contribuir.

INSS x Previdência Privada: riscos

De modo geral, ambos os planos de previdência possuem vantagens e riscos. O principal risco ligado ao INSS é o possível colapso que o sistema pode sofrer em breve, assim como o fato de se você não pagar corretamente, não terá direito ao benefício – no chamado desperdício de contribuição.

Já quanto à previdência privada, o principal risco é o de falência do banco ou administradora do plano de previdência. A perda de poder de compra graças à inflação e o fato de a previdência privada não fornecer benefícios como auxílio-doença também são fatores de risco para quem decide escolher essa opção.

A aposentadoria para freelancers pode ser feita tanto pelo INSS como pela previdência privada. Embora grande parte das pessoas opte pela previdência privada por, inclusive, ser mais barata em algumas situações, o ideal é fazer uma avaliação concreta da situação para fazer a melhor escolha. Quais são suas dúvidas sobre aposentadoria para freelancers? Comente e participe do debate!