Warren Buffett: o investidor mais bem sucedido do século XX

Você, que se interessa por investimento, certamente sabe quem é Warren Buffett, ou já ouviu falar dele. Buffet atualmente é CEO e o maior acionista do conglomerado de empresas...

Você, que se interessa por investimento, certamente sabe quem é Warren Buffett, ou já ouviu falar dele. Buffet atualmente é CEO e o maior acionista do conglomerado de empresas Berkshire Hathaway. E também está no terceiro lugar entre as pessoas mais ricas do mundo. Possui uma fortuna pessoal estimada hoje em quase US$70 bilhões.

E como o bilionário chegou a esse patamar? Bem, pode-se dizer que ele nasceu com talento para negócios e investimentos inteligentes. Comprou suas primeiras ações logo aos 11 anos, três preferenciais da petroleira Cities Service. E aos 13 já declarou imposto de renda, deduzindo US$35 da compra de uma bicicleta para trabalho.

Entre a primeira operação e o topo do ranking dos bilionários há uma trajetória rica, e não apenas no sentido financeiro. Então, nos acompanhe e conheça a história de Warren Buffett.

 

A influência paterna e o mentor: o início no mundo financeiro

Filho de pai ex-corretor da bolsa e investidor, recebeu, desde cedo, influência dentro de casa. Porém, seu mentor de fato é um ex-professor de faculdade, Benjamin Graham — outro famoso investidor do mercado acionário.

 

A formação acadêmica

Como era de se esperar, Warren Buffett, já comprador de ações, ingressou na Columbia University e formou-se em economia. Depois, graduou-se também como Mestre pelo Instituto de Finanças de Nova Iorque.

 

O início da carreira

Ao término dos estudos, retornou ao local de origem — Omaha, no estado do Nebraska — e comprou um posto Texaco. Porém, os negócios não foram bem (incrível, mas acontece até com os melhores). Aliás, quer saber com qual dinheiro? Com sua poupança de quase US$10 mil da época — salário de um ano de um analista. O montante foi acumulado nas pequenas aplicações e trabalhos temporários da adolescência.

Então, depois do insucesso, passou a ser vendedor de investimentos na corretora do pai, a Buffett-Falk & Co, entre 1951 e 1954. Depois, foi chamado pelo ex-professor Graham para ser analista de mercado, cargo que ocupou até 1956.

 

A primeira empresa de investimentos de Warren Buffett

Saindo da organização de Graham, decidiu abrir a Buffett Associates Ltd com dinheiro próprio e capital de amigos e familiares. O investimento total ficou em US$205 mil: US$100 mil aplicados por Warren e o restante por outros sete membros.

Nos anos seguintes adquiriu sócios, capital e resultados para a companhia crescentemente. E em 1962 tornou-se milionário, quando seu negócio acumulou uma riqueza de mais de US$7 milhões. Pouco mais de US$1 milhão pertencia ao fundador.

Posteriormente, com outros membros novaiorquinos, o então milionário reuniu todos os parceiros sob o novo nome Buffett Partners Ltd. Decidiu em 1969, já tendo parte da Berkshire Hathaway, encerrar a sociedade e liquidar os ativos. No encerramento, ele e os sócios perceberam quase 30% de lucro.

 

O crescimento de Warren Buffett na Berkshire Hathaway

Warren Buffett tomou o controle acionário da empresa da qual é CEO em 1963, quando as ações da organização têxtil estavam em baixa. Gradativamente, foi aumentando a porcentagem adquirida — consequentemente seus ganhos com a organização. E passou a comprar participação em diversas outras empresas. Então, chegou a CEO da companhia em 1970, com US$25 milhões de presença individual e no topo do controle.

Após se alçar ao mais alto cargo da Berkshire, os negócios para ambos cresceram ainda mais. As ações Hathaway subiam sem parar e valorizavam também o capital particular de Buffett. Chegaram à marca de US$2,1 mil cada em 1985, quando o investidor tornou-se bilionário.

 

Os investimentos certeiros

Entre as várias compras acertadas e que geraram muitos resultados à relação Buffett-Hathaway, grandes pedaços de organizações como Walt Disney, Washington Post, Coca Cola, Gillete e bancos nacionais influentes foram adquiridos.

É verdade que houve alguns poucos negócios não notáveis e até ruins. Mas, no geral, Warren e Berkshire tiveram sucesso e crescimento financeiro constante — até mesmo galopante em alguns momentos.

No auge das posses, chegou a deter 32% de todo o capital do conglomerado. Agora, possui 18%, mas apenas porque resolveu abrir mão de grande parte para fazer doações.

Já a Berkshire atualmente tem o patrimônio avaliado em US$350 bilhões aproximadamente.

 

Maior investimento

Em 2015 o megainvestidor fez a maior retirada do caixa da Berkshire Hathaway em uma compra de US$37,2 bilhões. Adquiriu a fabricante de peças de aeronaves Precision Castparts.

A empresa comprada tem lucro líquido recorrente. Novamente, o bilionário terá mais dinheiro somado ao seu patrimônio em breve por conta dessa transação.

 

Os negócios no Brasil

Em 2013, o mais bem sucedido acionista dos Estados Unidos uniu-se ao brasileiro mais rico, Jorge Paulo Lehman — da 3G Capital. Compraram a Kraft Foods por US$34 bilhões em dinheiro e ações.

Depois disso, fundiram a fabricante de catchups Heinz à Kraft. Então, a movimentação da nova administração fez o lucro crescer mesmo sem ocorrer o mesmo com as vendas. Além disso, as ações da Heinz tiveram alta de 19% logo no anúncio do negócio. E o resultado desse aumento para o conglomerado e seu CEO você já imagina qual é.

 

A ascensão ao topo em 2008

Warren Buffett apareceu na lista dos milionários da Forbes já em 1983, quando tinha “apenas” US$620 milhões. E seguiu entre os listados nos anos posteriores. Mas foi no início dos anos 2000 que passou a figurar entre os primeiros colocados do ranking de bilionários. E em 2008 atingiu a primeira colocação, com uma fortuna de mais de US$60 bilhões na época. Ultrapassou na ocasião o recorrente primeiro colocado Bill Gates.

 

A filantropia como parte da vida de Warren Buffett

Todo o dinheiro que o grande e bem sucedido investidor ganha não fica somente ao dispor dele. Na mesma proporção em que gera dinheiro, ele também doa. Buffett destina frequentemente bilhões de dólares a causas sociais.

Até o momento, as doações já somaram cerca de US$24 bilhões. Foram US$17 bilhões doados à instituição filantrópica de Bill Gates e o restante a diferentes ONGs.

E para um bilionário, ele tem uma vida até simples, morando na mesma casa pela qual pagou US$31,5 mil no ano de 1958. Além disso, até pouco tempo ainda dirigia um modesto Cadillac com valor de mercado estimado em US$12,5 mil. Por comparação, é cerca de 1% do que vale uma Ferrari.

 

As lições de Warren Buffett

O bilionário deixou, em toda sua trajetória, várias lições, sendo ele uma própria, para investidores e profissionais de diversas áreas. Mas vamos destacar algumas interessantes para você, que deseja investir.

 

Aprender com os erros

Entre os poucos negócios ruins que fez, Buffett perdeu US$400 milhões nos anos 90 com a compra de uma empresa que depois faliu. Mas o investidor destacou o lado bom: percebeu qual foi seu erro e aprendeu com ele para os negócios seguintes.

 

Crescer vagarosamente

Warren possui uma frase que diz que o mercado de ações guarda o dinheiro dos apressados para os que são pacientes. Ou seja, é necessário cautela e não ter pressa nem excesso de ganância em obter lucros.

 

Dar valor ao mercado em baixa

Bem, se Warren Buffett sempre valorizou ações em queda — com o devido cuidado e estudo — não há motivos para desprezá-las totalmente. Quando todos estão desanimados, é uma boa hora de comprar pagando pouco. Então, na alta, momento em que muitos querem participar pela positividade das bolsas, o bom investidor vende seus papéis e realiza grande lucro.

 

Também quer ter sucesso nos seus investimentos e até poder viver de renda e negócios financeiros? Então baixe o nosso e-book e saiba como começar a investir com segurança e rentabilidade.

Deixe aqui o seu comentário

comentários

Categories
Renda Variável - Ações

Relacionados