Como utilizar a Retração de Fibonacci?

Se você tem interesse em investimentos em Bolsa de Valores, com certeza já ouviu falar no indicador de Retração de Fibonacci. Muito popular na Análise Técnica, ele consiste em...
Retracao de Fibonacci

Se você tem interesse em investimentos em Bolsa de Valores, com certeza já ouviu falar no indicador de Retração de Fibonacci. Muito popular na Análise Técnica, ele consiste em uma ferramenta de desenho, cujo principal objetivo é ajudar o investidor a encontrar Resistências e Suportes. Em outras palavras, esse indicador mostra preços onde a ação inverte sua tendência.

Esse indicador funciona da seguinte maneira: o preço de uma ação varia em um formato de “zig zag” no gráfico, certo? Logo, ao ver uma alta ou baixa, você aplica uma Retração de Fibonacci, sempre tendo em vista os valores máximos e mínimos. Assim, é possível determinar os pontos de reversão de tendência, encontrando ótimos pontos de compra ou de venda.

“Mas como usar esse Indicador para maximizar seus rendimentos ao investir na Bolsa de Valores?” Nesse post, confira tudo sobre a Retração de Fibonacci, com exemplos para que você possa entender melhor como funcionam os mercados financeiros.

 

Porcentagens de Retração de Fibonacci

O desenho da Retração de Fibonacci é composto por linhas horizontais que cortam a série de preços. A variação da distância entre essas linhas, medida em porcentagem, é a série numérica de Fibonacci.

Esse padrão matemático foi descoberto por Leonardo Pisano no século XII. A partir daí, surgiu a chamada regra de ouro. Ela diz que, nessa sequência numérica, o próximo número corresponde à soma dos dois anteriores. A relação entre eles é a razão de ouro.

Essa razão é o que liga a Retração de Fibonacci ao mercado de capitais. Os valores mais comuns de retração são: 100%, 61,8%, 38,2%, 23,6% e 0%. São incorporados, também, outros pontos onde os preços têm costume de mudar de direção, como 50% (como já dizia a Teoria de Dow), 76,4% e todos acrescidos de 100%.

Na prática, isso funciona da seguinte maneira: vamos supor que você tem ações da Petrobrás, PETR4. Ela tem seguido um comportamento de alta nos últimos dias e seu preço saiu de R$ 10 para R$ 15. Para encontrar os pontos de suporte e resistência, utiliza-se a sequência de Fibonacci: 0%, que será o maior preço alcançado, no caso, R$ 15; 38,2%; 50%; 61.8%; e 100%, que será R$ 10, ou seja, o menor preço atingido e o ponto mais baixo da tendência.

Assim, depois que PETR4 chegar a R$ 15, haveria uma correção de preço, onde as linhas de suporte ficariam primeiro em 38,2% e depois 50%. Após a correção, PETR4 poderia continuar a cair, com o suporte na linha de 61,8%.

 

Zonas de Alerta

As zonas ou pontos de alerta são pontos de reversão de tendência, pontos ótimos de entrada no mercado ou até níveis de stop de perda. A função da Retração de Fibonacci é exatamente identificar esses pontos. A dica é seguir três passos:

  • Calcular o valor total da alta registrada. Por exemplo, esse valor será igual a R$ 5, entre R$ 10 e R$ 15;
  • Calcular o primeiro nível de correção de Fibonacci do movimento anterior;
  • Continuar com a análise do preço do ativo, de forma a verificar se realmente atingiu um suporte.

 

Retrações mais comuns

A Análise Técnica considera principalmente três tipos de retração. Confira cada uma a seguir:

 

1 ) Retrações Leves – 23,6%

São o tipo mais comum de retrações. Contudo, exigem muito cuidado por parte do investidor, já que podem ser rápidas e de curta duração. Rapidez é crucial para aproveitá-las!

variacoes graficas de retracao de fibonacci

 

Temos aqui um exemplo de retração leve para o gráfico da ação PDGR3. Ao atingir a zona de 0%, o preço apresentou uma recuperação até aproximadamente 23,6%. Depois dessa inversão de tendência, o preço da ação volta a cair.

 

2) Retrações Moderadas – 38,2%

Ocorrem quando o preço do ativo aproxima do ponto de 38,2%. Depois, a correção perde força.

 

3) Retrações de Ouro – 61,8%

Embora menos frequentes, como são retrações mais fortes é mais fácil defini-las e serem aproveitadas. O preço fica próximo ao ponto de 62%, valor inverso da razão de ouro.

É fundamental destacar que esse indicador tem algumas limitações. Para realmente ter certeza que o ponto indicado pela Retração de Fibonacci é uma zona onde a direção do preço da ação vai ser revertida, é bom combiná-lo com outras ferramentas e indicadores, como as médias móveis, por exemplo.

Você já opera na Bolsa? Tem dúvidas sobre outros indicadores de Análise Técnica? Deixe seu comentário!

 

Esse post foi feito em parceria com:

 

Júlia Paixão

“Estudante de Economia na UFMG, faz parte do time de Marketing da SmarttBot, plataforma de automatização de investimentos na Bolsa.”

Deixe aqui o seu comentário

comentários

Categories
Análise Gráfica e TécnicaRenda Variável - Ações

Relacionados