Bolsa de Valores: quais são os 5 Tipos de Ações?

Bolsa de valores muita gente já conhece. Além disso, já devem ter ouvido algo sobre ações também. Mas será que você já conhece os Tipos de Ações que existem?...
tipos de acoes

Bolsa de valores muita gente já conhece. Além disso, já devem ter ouvido algo sobre ações também. Mas será que você já conhece os Tipos de Ações que existem? Caso não saiba, temos o conteúdo ideal para você, caro leitor do O Primo Rico.

Mas antes de qualquer coisa, segue algumas coisas importantes que você tem que saber. As principais informações desse artigo e muitas outras estão disponíveis no nosso Guia Completo Sobre Bolsa de Valores. Esse artigo será voltado apenas para esclarecimentos sobre os Tipos de Ações e tirar dúvidas sobre suas diferenças e peculiaridades.

Bóra nessa então?

O que é uma ação?

Uma ação é, basicamente, a menor fração de uma empresa. Ou, melhor dizendo, a menor fração do Capital Social de uma empresa. As empresas repartem seus patrimônios igualmente para cada ação e isso é o que define o Capital Social.

Acionistas (pessoas que investem em ações), por sua vez, são proporcionalmente responsáveis pela quantidade de ações que possuem. Quanto maior a sua quantidade de ações adquiridas de uma determinada empresa, maior é o patrimônio que você possui sobre ela.

Resumindo: uma ação é uma pequena parte do patrimônio de uma empresa.

“Primo Rico, então o que acontece se eu tiver a maior quantidade de ações de uma empresa? Eu me torno dono dessa empresa? Afinal, a maior parte do patrimônio dela pertence a mim.”

Pois é, isso até que faz sentido. Mas é nesse ponto que esclarecemos sobre os diferentes Tipos de Ações. Pois, dependendo de qual você optar por adquirir, esse argumento não será valido.

 

Quais são os Tipos de Ações?

Ação Ordinária

: Ações Ordinárias seriam as ações que, como no exemplo anterior, te dão o direito ao voto. Ou seja, as ordinárias permitem que você de ordens (pra ficar mais fácil de decorar).

Sendo assim, quanto maior a quantidade de Ações Ordinárias, maior é seu poder de decisão. Caso você seja o(a) Acionista Majoritário(a) – quem possui a maior quantidade de ações ordinárias – terá o maior poder de decisão.

Para se tornar acionista majoritário é necessário ter 50,01% ou mais do total das ações. Ou ser a pessoas que possui a maior quantidade de ações dentre todos os acionistas. Tendo essas ações então, você se torna presidente da empresa e pode, junto com os outros acionistas controladores, decidirem o futuro da empresa e quais medidas devem ser tomadas.

Obs.: Acionistas Controladores são aqueles que possuem o maior número de votos nas assembleias de decisões, sobre o futuro da empresa. Os outros são classificados como acionistas minoritários.

 

Ação Preferencial

Se for pensar no que foi dito no item anterior, não faz sentido ter ações preferenciais, certo? Errado. As ações preferenciais tem uma característica muito importante e vantajosa em relação à ordinária.

Na Ação Preferencial, você opta por receber parte dos dividendos. E para quem não sabe, dividendos são os lucros da empresa. Então, quando optar por essa ação, tenha em mente que você pode ate receber uma parcela maior dos lucros da empresa, mas não terá poder de decisão sobre ela.

A lei obriga que as empresas de capital aberto paguem no mínimo 25% dos seus lucros para os seus acionistas. Então quem possui ações ordinárias, além desses 25% recebem mais uma porcentagem. E o melhor é que esses rendimentos são isentos de Imposto de Renda.

 

Ação EX

Bom, lembra que dissemos sobre os dividendos, certo? Além dessa forma, as empresas também podem utilizar seus Juros Sobre o Capital Próprio como remuneração. Nesse caso, a remuneração tem o intuito de benefício fiscal para a empresa. Tanto que são cobrados 15% de Imposto de Renda, retido direto na fonte.

Caso a empresa anuncie que vai dividir seus lucros, também deverá informar a data em que ocorrerá essa distribuição. Antes dessa data, a empresa também deve anunciar a data limite para aquisição dessas ações que terão direito sobre essa divisão dos lucros.

Para exemplificar: Imagina uma ação da Petrobras que custa hipoteticamente R$ 10,00. Agora imagine que a Petrobras irá repartir seus dividendos e para cada ação, receberá também R$ 2,00.

Imaginando que essa repartição acontecerá em 10 de Junho, a empresa definiu uma data limite para você adquirir as ações e receber esses valores extras. Nesse nosso exemplo, a data limite será 15 de Março.

Dessa forma, quem adquirir as ações até 15 de Março, receberá em 10 de Junho o valor adicional de R$ 2,00 sobre cada ação. E quem adquirir essa mesma ação, porém já no dia 16 de Março, não receberá essa repartição dos lucros. Essa data (16 de Março) é chamada de Data EX.

Aqueles que adquirirem as ações modificadas na data EX, estarão comprando as então chamadas Ações EX. A característica peculiar dessas ações é que, diferente dos acionistas anteriores, ela não recebe os juros.  Mas o mesmo valor é revertido em desconto sobre a aquisição dessa nova ação.

Ou seja, quem tinha uma ação à R$ 10,00, recebeu R$ 2,00 e ficou com R$ 12,00. E quem adquiriu após a data EX, teve esses R$ 2,00 descontados da ação que valia R$ 10,00. Dessa maneira, a ação é comprada a R$ 8,00, para compensar a diferença.

 

Ação Nominativa:

Essa parte é bem simples, na verdade. Antigamente podia até ser mais complicado para entender, pois a regulamentação era diferente. Mas agora ficou bem melhor.

Hoje em dia, todas as ações são nominativas. Isso porque o BM&FBOVESPA exige que todos os Títulos Privados sejam atrelados a um CPF. Essa identificação também é feita no Livro de Registro de Ações Nominativas da empresa.

Isso quer dizer que no sistema da nossa Bolsa de Valores, todas as ações que tivemos estarão em nosso nome. Seja representado por cautela ou por certificado. Isso serve para certificar de que somos os responsáveis por essa ação, inclusive na hora de uma Declaração de IR. Evitando assim fraudes ou sonegação de impostos.

 

Ação Escritural

Já as ações Escriturais são aquelas que não são representadas por um documento físico. Ao negociar uma ação dessa, não há movimentação de documentos. O crédito e o débito dos valores são realizados diretamente na conta do acionista.

 

Como comprar esses Tipos de ações?

Para comprar esses Tipos de Ações é bem simples. Você só precisará abrir uma conta numa corretora de Valore Mobiliários autorizada pela CVM. Geralmente, essas contas são chamadas de custódia.

Vale lembrar também que as ações que são negociadas na Bolsa de Valores possuem as maiores rentabilidades do mercado financeiro.

Entretanto, são as mais arriscadas de se investir. Elas não possuem nenhuma garantia para o retorno do seu dinheiro. Apenas a credibilidade da empresa emissora do papel, diferente de Títulos Públicos.

Isso a torna um investimento de Alto Risco. Por esse motivo, para captar mais cliente, as empresas oferecem os melhores rendimentos que podemos obter.

 

E você, caro leitor. Ó, meu querido (a). O que achou desse artigo de hoje? Espero muito que tenha gostado. E não esqueça: qualquer dúvida ou sugestão é só comentar aqui embaixo, ok? Até a próxima e bons investimentos.

Deixe aqui o seu comentário

comentários

Categories
Bolsa de Valores

Relacionados