Análise Gráfica de Ações – indicadores de Médio Prazo

Você já aprendeu sobre Análise Gráfica de ações no primeiro artigo da série e pode ver como os preços das ações são definidos, o principal modelo de gráfico e...

Você já aprendeu sobre Análise Gráfica de ações no primeiro artigo da série e pode ver como os preços das ações são definidos, o principal modelo de gráfico e quais são os indicadores mais relevantes utilizados para desenvolver as análises técnicas.

 

No segundo artigo, demos destaque para os indicadores que facilitam a identificação das melhores tendências de compra e venda no curto prazo.

 

Continuando nossa série de textos sobre Análise Técnica de ações, veremos o que se entende por operações de médio prazo e os indicadores que vão te ajudar a operar nesse caso: topos e fundos, médias móveis e o indicador acumulação/distribuição.

 

Entendendo o que é Médio Prazo

 

A análise técnica de ações oferece as informações necessárias para que você possa identificar quais operações valem a pena investir no médio prazo e consiga ter bons resultados. As operações consideradas de médio prazo duram entre 5 a 90 dias e, se comparadas às de curto prazo, exigem menos tempo por dia do investidor. Entretanto, a dedicação deve ser a mesma. Eis o princípio básico deste tipo de aplicação: é preciso ter paciência e sangue frio para respeitar o tempo de evolução das operações!

 

Indicadores de Médio Prazo

 

Para operações de médio prazo existem três indicadores que se destacam. As informações apresentadas por eles, aliadas a uma boa estratégia de investimento, poderão te ajudar a aumentar suas oportunidades de ganho. Veja, então, quais são os indicadores e suas aplicações:

 

1) Topos e Fundos

 

Uma ação nunca se movimenta em linha reta no gráfico, ela sempre varia. E é justamente nessa variação que residem os topos e fundos. Eles nos ajudam a identificar a tendência principal na movimentação de um papel específico.

 

Quando a tendência é de alta, os topos e fundos são formados em patamares cada vez mais altos. Já quando a tendência principal é de baixa, a variação se dá em patamares cada vez mais baixos. Essa visualização é fundamental para a definição da estratégia do investidor, uma vez que a tendência principal da ação influencia na compreensão de diversos outros indicadores.

 

Perceba que no exemplo de gráfico abaixo fica nítida a tendência de alta já que os topos e fundos estão em movimento ascendente.

topos-e-fundos-tendencia-de-alta

 

 

 

2) Médias móveis

 

Utilizado para apontar a oscilação dos preços no mercado de ações, esse indicador é chamado de “móvel” porque os valores de cálculo mudam constantemente. Para indicar a tendência atual de alta, de neutra ou de baixa, são usadas médias móveis de dois períodos: uma de 9 dias e uma de 21 dias. Dessa forma, a cada novo período, o cálculo é atualizado com o valor mais recente.

 

No gráfico abaixo, por exemplo, é possível ver que duas linhas paralelas. A linha verde representa a média móvel dos últimos 9 dias e a vermelha representa a média dos últimos 21 dias.

medias-moveis

 

3) Acumulação/distribuição

 

Para estimar o volume financeiro de acordo com as oscilações de mercado, utiliza-se o indicador acumulação/distribuição. Essa comparação permite que o investidor veja se o volume está maior nas altas de mercado ou nas baixas.

Se falamos em uma tendência de alta, significa que o mercado está subindo com volume financeiro alto e caindo com volume baixo. Essa desigualdade entre o número de compradores e de vendedores acontece por causa do posicionamento dos grandes investidores, já que eles são responsáveis por grande parte do volume financeiro operado na bolsa de valores.

O indicador acumulação/distribuição nos dá a informação ao demonstrar que está ascendente (veja no gráfico a seguir). Nesses casos, a quantidade de compradores é maior e indica que os grandes investidores estão comprando determinada ação apostando em sua alta.

acumulacao-distribuicao-ascendente

Quando está descendente (como no exemplo abaixo), o indicador normalmente mostra que o grupo de vendedores é numericamente superior. Ou seja, os grandes investidores estão vendendo uma ação acreditando em sua baixa.

acumulacao-distribuicao-descendente

 

Conclusão

 

Aprender a ler e interpretar dados analíticos é, definitivamente, um diferencial para quem pretende investir. Contudo, as informações devem ser utilizadas atreladas a uma estratégia de investimento com foco no seu objetivo.

 

Os indicadores que apresentamos são ótimos para quem quer investir no médio prazo, pois ponderam as melhores oportunidades de operações com duração de 5 a 90 dias. É muito importante ter noção de como analisar gráficos e saber os principais indicadores para poder investir com foco e visão estratégica e, assim, evitar riscos desnecessários.

 

Agora que você já aprendeu sobre Análise Gráfica de ações e tem noção de quais são os principais indicadores para demonstrar tendências de curto e médio prazo, você tem uma noção melhor de como investir a partir de dados e pode operar com mais segurança.
Curtiu da nossa série de posts, mas ficou alguma dúvida? Sem problemas! Pergunte aqui nos comentários.

Deixe aqui o seu comentário

comentários

Categories
Análise Gráfica e TécnicaRenda Variável - Ações

Relacionados