Taxa Selic: entenda porque ela é tão importante

Provavelmente você já deve ter ouvido falar de Taxa Selic alguma vez. Talvez tenha passado também pela sua mente que “isso provavelmente não é muito importante”. Sinto em dizer...
taxa selic

Provavelmente você já deve ter ouvido falar de Taxa Selic alguma vez. Talvez tenha passado também pela sua mente que “isso provavelmente não é muito importante”. Sinto em dizer que esse pensamento é errado, pois essa Taxa Básica de Juros é um dos principais formas do Governo regularizar a inflação.

 

O que é Selic?

Primeiramente, Selic é uma coisa, Taxa Selic é outra. Vamos ter isso muito bem definido antes de continuarmos.

Selic, portanto, é a abreviação de Sistema Especial de Liquidação e Custódia. Esse sistema computadorizado é utilizado pelo Banco Central do Brasil (BACEN) para controlar a emissão, compra e venda de títulos.

A partir desse sistema é calculada a taxa média ponderada dos juros praticados pelas instituições financeiras. Se “por acaso” isso foi confuso, calma! Vamos explicar tudo direitinho aqui no artigo.

 

Dica do Primo Rico: se você está começando a investir agora, mas ainda tem algumas dúvidas, é só clicar na imagem aqui embaixo. A gente separou um material bem legal para você começar a enriquecer e sem medo 😉

e-book-para-investidores-iniciantes

Taxa Selic e sua origem

O Governo precisa cumprir com sua obrigação (pelo menos, na teoria) de pagar dívidas e investir no país. Para isso ele necessita de capital e uma das principais formas de captação de dinheiro que ele possui é cobrando impostos.

Além desse método principal, existe outro muito comum que é através de negociações de títulos públicos emitidos pelo Tesouro Nacional. Com os títulos públicos o Governo consegue regular melhor seus gastos e arrecadar recursos para pagar suas dívidas.

A maior parte dos títulos públicos é comprada pelos grandes bancos e revendida aos seus investidores. Caso você não saiba, é assim que muitas instituições financeiras conseguem seus lucros, por meio de Spread.

Elas compram os títulos pelo seu valor original no Tesouro Direto e revendem aos investidores. Alterando as taxas de juros da remuneração, é possível ficar com a diferença como lucro.

O Spread tem também outra função para auxiliar os bancos com suas obrigações diárias. Por lei, os bancos têm de realizar uma operação obrigatória de depósito no BACEN chamada de Depósito Compulsório. Esse tipo de depósito é na verdade uma parcela dos milhões de depósitos que os bancos recebem diariamente. A razão disso é controlar o excesso de dinheiro em circulação na economia e evitar o aumento descontrolado da inflação.

Como os bancos tem essa obrigação, muitas vezes algumas instituições finalizam o dia com mais ou menos do que deveriam. A partir disso, são feitos empréstimos entre as instituições financeiras, com prazos curtíssimos de no máximo 24h.

A garantia desses empréstimos, realizados diariamente entre os bancos para cumprir a lei, são justamente títulos públicos. Todo esse processo é muito importante para sabermos diferenciar as duas Taxas Selic: a Taxa Selic Over e a Taxa Selic Meta.

 

Taxa Selic Meta

A Taxa Selic Meta é a utilizada para divulgação da Taxa Selic “oficial”. Sempre que se deparar com alguma noticia ou informação sobre Taxa Selic, será sobre a Taxa Selic Meta que estarão informando.

Essa taxa representa a Taxa Básica de Juros aplicada na economia nacional. Ela é utilizada como o parâmetro principal para todas as outras taxas de juros aplicadas no mercado.

Você pode verificar essa taxa também pelo próprio site do Banco Central do Brasil. A Taxa Selic Meta atual é de 14,15% ao ano e isso é o que tanto diferencia a Taxa Selic Meta da Taxa Selic Over.

 

Taxa Selic Over

Lembra que a gente explicou que os bancos emprestam dinheiro uns para os outros diariamente para cumprir a lei? A Taxa Selic Over é aplicada justamente nessa operação.

Portanto, a Taxa Selic Over é a taxa de juros cobrada pelos bancos para essas operações de curto prazo. A Taxa Selic Meta é estabelecida ao ano e a Taxa Selic Over é estabelecida ao dia.

“Mas Primo Rico, se forem bancos privados emprestando dinheiro uns aos outros, o que isso interfere na economia nacional?” Vale ressaltar que os bancos usam como garantia os títulos públicos que eles possuem para cumprimento de suas pendências. Ou seja, interfere, sim, diretamente na economia nacional.

Entretanto, quem já sabe um pouco sobre finanças e investimentos deve ter reparado que a Selic Over é muito parecida com a Taxa CDI. Realmente são semelhantes, mas existem diferenças muito importantes entre essas taxas.

 

Taxa Selic Over vs. Taxa CDI

Entendendo que a Taxa Selic é dividida em duas, vamos para a próxima parte. Provavelmente, quem conhece a Taxa CDI pensará que é a mesma coisa que Taxa Selic Over. Esse pensamento está “quase certo”.

A Taxa CDI (Certificado de Depósito Interbancário) é também a taxa usada no setor bancário para emprestar dinheiro entre eles. Assim como a Selic Over, sendo diferente em sua garantia.

Enquanto a Selic Over tem como garantia títulos públicos, o CDI tem como garantia seus próprios títulos privados. O CDI é garantido pela própria solidez da instituição que o emite.

Obs.: CDI é diferente de Taxa CDI. Enquanto CDI é a operação de empréstimo interbancário com garantia em seus títulos privados, a Taxa CDI é a taxa de juros que esses empréstimos são realizados. A Taxa CDI é diretamente influenciada pela Taxa Selic.

Os bancos usam a Taxa CDI como diferencial para os empréstimos com taxas de juros menores entre os bancos. Ou seja, a taxa CDI é praticamente igual à Taxa Selic e quando esta é alterada, a taxa CDI também é alterada.

Se a CDI e a Selic fossem completamente iguais, não faria sentido um banco utilizar títulos privados como garantia. Os títulos públicos são mais confiáveis e por isso a Taxa CDI é um pouco menor, funcionando como um atrativo.

 

Como é mensurada a Taxa Selic?

A responsabilidade de calcular uma taxa tão importante para a economia nacional não pode ser atribuída a qualquer um. Por isso, o Banco Central possui um comitê especialmente dedicado para essa tarefa.

O COPOM (Comitê de Política Monetária) é responsável por definir justamente a Taxa Básica de Juros. Além disso, ele estabelece as regras de política monetária e quantidade de dinheiro que circula no mercado.

Para definir essa taxa e estabelecer as regras citadas, o COPOM realiza 8 reuniões por ano. Cada reunião é divindade em 2 dias, acontecendo as terças e quartas-feiras.

Na terça-feira são apresentados os dados e realizadas as discussões pertinentes ao assunto. Na quarta-feira são realizadas as votações e definidas as taxas de juros. As reuniões acontecem a cada 45 dias.

 

Como a Taxa Selic Influencia nos Investimentos?

Caso estejamos falando de títulos públicos, a alteração da Taxa Selic interfere diretamente em um dos principais títulos comercializados: o Tesouro Selic.

Para entender um pouco sobre esse título, tem aqui no O Primo Rico um vídeo especial que explica justamente isso.

 

 

Como o Tesouro Selic rende 100% da Taxa Selic, se essa taxa cair, o rendimento desse título também cairá. Isso também influencia nos títulos privados, lastrados na Taxa CDI que acompanham a Taxa Selic como parâmetro.

Portanto, quanto maior a Taxa Selic, maior o seu rendimento. Apenas tome cuidado para que a inflação não se torne sua pior inimiga de investimentos.

 

Qualquer dúvida, não deixe de perguntar ou comentar aqui embaixo. Bons investimentos!!!

Deixe aqui o seu comentário

comentários

Categories
Renda FixaTesouro Direto

Relacionados