Robô Investidor na Bolsa: tudo o que precisa saber para usar um

Se você é trader, tentou ser ou espera um dia investir na Bolsa de Valores, deve saber que o emocional afeta bastante na hora de decidir se é o...
robo-investidor

Se você é trader, tentou ser ou espera um dia investir na Bolsa de Valores, deve saber que o emocional afeta bastante na hora de decidir se é o momento de esperar, vender, comprar ou zerar a carteira. Antes de qualquer coisa, para ter sucesso, é preciso estar ciente de que a Bolsa não é um jogo de sorte ou azar! É o conhecimento, os objetivos claros e boas estratégias com seu robô investidor que irão garantir consistência e sucesso nas suas negociações.

Robô Investidor? Sim, você leu corretamente! Trata-se de uma tecnologia para investimentos em Bolsa de Valores já muito popular nas bolsas estrangeiras e que tem crescido entre os traders brasileiros.

Além de excluir o emocional da rotina, um robô permite que o investidor deixe sua estratégia funcionando perfeitamente sem  precisar ficar o pregão inteiro na frente do computador.

Ficou curioso? Entenda o que é o robô investidor e porque você ainda irá usar um para automatizar seus trades!

 

O que é um Robô Investidor e como ele funciona?

Um robô investidor, também chamado de algotrading, setup automatizado ou trading system, é um sistema desenvolvido para executar ordens na Bolsa, exatamente como foi programado. Ele é a automatização de uma estratégia que deve indicar compras, vendas, stops, saídas e outras regras relevantes para o investidor.

 

robos investidores

O funcionamento de um robô vai depender de como ele é programado para executar as ações. Ele pode entrar ou sair por regras de price action ou análises mais fundamentalistas, porém, a grande maioria dos traders utiliza uma estratégia de investimento baseada em Análise Técnica para operar com o robô.

Nesse contexto, são usados indicadores de análise técnica (como Médias Móveis, HiLo ou qualquer outro), gráficos com períodos pré-determinados pelo trader (podendo ser gráficos candle, renko ou heikin-ashi), regras de entrada, saída e de stops (que pode ser percentual ou em valor absoluto, fixo ou móvel).

O investidor também pode adicionar mais regras, caso queira, como mais indicadores ou até deixar sem stops, por exemplo, tudo é uma questão de alinhamento com a estratégia.

Além disso, o investidor também escolhe os horários em que o robô deve operar, em qual ativo, como ações ou contratos futuros, e se as operações serão day trade, swing trade ou position. É fácil perceber que um robô não executa ordens como bem entende, ele segue ordens com exatidão.

 

Como garantir que um Robô Investidor dê bons resultados?

Da mesma forma que investir em ações, ou em qualquer outro papel na Bolsa de Valores, não pode ser um tiro no escuro, criar um setup automatizado também não é algo que um investidor faça às cegas. Normalmente, investidores com um pouquinho mais de experiência já têm uma estratégia pronta mas não têm como segui-la diariamente por falta de tempo (a Bolsa funciona em horário comercial, o que impede muita gente de operar) ou por conta do emocional, afinal, haja controle para evitar a ansiedade quando o mercado não fica nos preços que gostaríamos. Mas, claro, pode acontecer do investidor não ter uma estratégia bem definida.

Nesse segundo caso, ele se guia pelos sinais de algum indicador que já tem familiaridade, tem um stop e, muitas vezes, compra e vende quando acha que deve. Por isso, aqui vale o conselho de ouro para qualquer investidor: estude, avalie criteriosamente cada recomendação, defina um objetivo e simule seu robô ajustando parâmetros para verificar se seu alvo pode ser alcançado como planejou.

Nesse sentido, a simulação com robôs investidores é uma regra para quem opera de forma automatizada na BM&FBOVESPA. Simular o desempenho de um robô é o que vai validar a estratégia e permitir que o investidor saiba qual será o ganho máximo e o draw down máximo.

Se está pensando em investir com robôs, faça simulações operando exatamente como faria em modo real, mantendo papel, número de ordens, valor de stops, valor de corretagem e dos outros parâmetros, além de observar o robô por, pelo menos, 2 ou 3 semanas.

 

relatorio robo investidor

 

Para  simular e avaliar um robô de forma precisa, você também deve estipular um percentual de ganho compatível com a realidade. Suponhamos que um investidor ganhe 1% ao mês aplicando dinheiro em um fundo qualquer, então, ele pode estipular ter um ganho de 2% ao mês da renda investida com um robô na Bolsa. Com isso em mente, ele faz a simulação durante um mês e determina se o robô investidor teve o lucro esperado.

 

Que plataforma de investimento automatizado devo escolher?

Investidores de todos os níveis de conhecimento devem se preocupar com a estratégia e com o seu objetivo de ganho e não com o desenvolvimento de algotrading ou qualquer outra coisa técnica de um software.

É por isso que recomendo sempre plataformas na nuvem, 100% online que não exigem download ou instalação, que sejam estáveis (para garantir o envio das ordens sem atrasos), feitas especialmente para a bolsa brasileira e que sejam muito fáceis de usar. Com estas características indispensáveis anotadas, você já pode procurar e testar os robôs.

Um robô investidor não é uma tecnologia de difícil entendimento, ele é apenas a automatização de uma estratégia e quanto mais específicas forem as regras, mais previsível suas ações serão.

Já ouviu falar de robôs investidores na Bolsa? Que tal testar uma estratégia?

 

Esse post foi feito em parceria com:

Ludmila Alves

“Focada em fomentar a cultura investidora, trabalha com Comunicação Estratégica e Marketing na SmarttBot, plataforma de automatização de investimentos na Bolsa e é colaboradora do blog Bússola do Investidor, portal educacional para investidores.”

Email para contato: ludmila@smarttbot.com

Deixe aqui o seu comentário

comentários

Categories
Investimentos

Relacionados