Qual o melhor investimento para mim?

Com tantas opções possíveis e acessíveis de investimento, é muito comum a pessoa parar e perguntar a si mesma: qual o melhor investimento na minha situação? A resposta para...

Com tantas opções possíveis e acessíveis de investimento, é muito comum a pessoa parar e perguntar a si mesma: qual o melhor investimento na minha situação? A resposta para isso é que não há um investimento único que se encaixe em todos os perfis de investidores. Simplesmente porque somos únicos, não somos como máquinas, configuradas umas exatamente como as outras. Temos perfis diferentes e, portanto, precisamos de soluções diferentes.

É exatamente isso que vamos ver agora. Saiba mais sobre o seu perfil de investidor e como escolher uma modalidade de investimento a partir disso:

 

O que é perfil de investimento?

Há vários estilos de gente no mundo. Há quem goste de praia, de montanha, quem não goste de viajar, goste de obra de arte ou carros de luxo… Todas essas pessoas são diferentes, mas o que faz com que esses tipos tão diversos tomem a mesma decisão de investir no Tesouro Direto, por exemplo?

A resposta é o perfil de investidor. Ele busca identificar quais são os seus objetivos e metas de curto prazo e de longo prazo, também analisam a configuração da sua família, seu nível de renda e a necessidade de uso do dinheiro, entre outros fatores. Ou seja, por mais diferentes que as pessoas sejam em outros aspectos da vida, podem ter o mesmo perfil de investidor.

Depois de identificar o seu, você será capaz de verificar quais os investimentos mais se ajustam às suas necessidades — e isso vai te ajudar a errar menos na hora de investir.

 

Quais são os perfis existentes?

Oficialmente, há três tipos diferentes de perfis que podem ser identificados para os investidores.

 

Conservador

Os conservadores têm mais medo de se arriscarem. São aqueles investidores que entram em pânico quando a Bolsa de Valores cai 2% em um dia, por exemplo.

Essas pessoas devem permanecer longe da renda variável. Nessa situação, investidores com esse perfil retirariam todo o dinheiro da Bolsa, amaldiçoariam o mercado e aconselhariam todos os amigos a fazerem o mesmo. Mas o problema é apenas que eles estavam investindo em uma modalidade diferente do perfil deles.

O ideal é que esses investidores deixem a maioria do dinheiro disponível, algo entre 80% e 90%, em produtos de baixíssimo risco, como CDB, LCA, LCI, renda fixa e títulos públicos. A diferença, que ficará entre 10% e 20%, deverá ser direcionada a fundos cambiais, pois além da preservação do patrimônio em reais, também poderão fazer a mesma coisa em dólar. Mas caso você não tenha em mente gastos com a moeda americana, ou ache que o dólar está caro demais para investir, deixe 100% do seu capital em produtos de baixo risco e seja feliz.

 

Moderado

O segundo perfil, o moderado, até tolera o risco, embora não o adore. Obviamente, uma queda vertiginosa vai afetar esse investidor, mas não tanto como o conservador. Ele buscará rentabilizar parte do capital destruído em outra modalidade, mas manterá outra parte ainda na Bolsa.

Para esse caso, aconselha-se entre 60% e 80% do capital para os produtos mais conservadores, os quais ajudarão suas economias a se manterem, e o restante, entre 20% e 40%, devem ser direcionados a fundos de ações ou fundos multimercados, que têm um maior risco de desvalorização, mas também podem render bem mais do que os de menor risco.

Há vários fundos multimercados que trazem economia em taxas, pois investem em uma quantidade grande de fundos de risco médio com o pagamento de apenas uma taxa. Há também os que têm parcela em ações, o que faz com que esses fundos façam muito sucesso com investidores de perfil moderado.

 

Agressivo

Já os investidores com perfil agressivo, normalmente, são pessoas que têm mais tempo e bagagem de investimentos realizados, tendo pleno conhecimento de como funciona o mercado e, mesmo com a Bolsa caindo dia após dia, mantêm todo o valor que estava inicialmente lá!

Se o dinheiro desses investidores fosse separado em partes, seriam de 40% a 50% em investimentos conservadores e o restante, algo entre 50% e 60%, estaria direcionado para a Bolsa de Valores ou fundos multimercados. Esses investidores preferem os fundos de ações, pois, no longo prazo, o gerenciamento de carteiras torna-se mais efetivo e potencializa os ganhos.

Também é possível investir em fundos que trabalham com alavancagem, que é uma espécie de aposta em que você investe um dinheiro que não tem. Se ganhar, os frutos serão numerosos, mas se perder, terá que cobrir essa aposta com bastante dinheiro. É claro que isso tudo é feito depois de muito cálculo e muita experiência no mercado, mas não é impossível ter um bom percentual de ganho nessas modalidades de investimento.

 

 

Ajuda profissional é fundamental para a definição do perfil

Antes de pensar em sair em busca de investimentos enquadrados nos perfis moderado ou agressivo, busque ajuda profissional e aprenda mais sobre o funcionamento do mercado. Perdas podem até deixar os investidores ressabiados com alguns produtos financeiros, mas se você fizer o dever de casa direitinho, os resultados serão fantásticos!

Um especialista poderá te ajudar na definição do seu perfil e identificar os melhores tipos de investimentos para que você não faça nenhuma jogada no escuro. Você também deve procurar ler materiais por conta própria. Não espere apenas que profissionais façam todo o trabalho para você, veja o que te interessa mais com relação à rentabilidade e busque diversificar sua carteira de investimentos.

Há casos de investidores que iniciaram investimentos em Bolsa de Valores porque viram que a rentabilidade no ano anterior foi superior a 30% e simplesmente deixaram o dinheiro aplicado em um fundo de ações, esquecendo-o lá por meses. O resultado? Quando foram verificar, o capital já havia sido deteriorado e, dali pra frente, nunca mais foi investido novamente na Bolsa por causa da perda — resultado da falta de conhecimento.

Ganhos passados não estão ligados a ganhos futuros. Se algo foi muito bom antes, em outro contexto, nada garante que você poderá lucrar no presente tomando a mesma decisão. Estude o mercado e busque ajuda de quem tem mais experiência.

Ainda não sabe qual é o seu perfil de investidor? A gente te ajuda. Faça o nosso teste e identifique agora mesmo!

Deixe aqui o seu comentário

comentários

Categories
Investimentos

Relacionados