Investir no exterior: 3 formas de fazer seu dinheiro render

Investir no exterior é um tema que vem ganhando espaço na agenda de muitos brasileiros. Apostar em títulos ou em moeda no estrangeiro, por aqui, é pouco comum. Porém, com...
investir no exterior 3 formas de fazer seu dinheiro render

Investir no exterior é um tema que vem ganhando espaço na agenda de muitos brasileiros. Apostar em títulos ou em moeda no estrangeiro, por aqui, é pouco comum. Porém, com as oscilações do dólar, mais pessoas passaram a avaliar a possibilidade de investir no exterior como uma alternativa.

Especialistas afirmam que investir fora não é uma oportunidade, já que títulos públicos brasileiros possuem maiores taxas de juros reais. No entanto, a internacionalização de investimentos pode trazer muitos benefícios, ainda pouco divulgados, principalmente por consultores e instituições financeiras.

Antes de investir, todavia, é preciso ter a consciência de que a variação cambial pode implicar tanto ganhos quanto perdas. Por isso, vale ser estratégico na escolha de opções e buscar aquelas que podem trazer melhor rentabilidade. Ainda que os investimentos no estrangeiro contem com fatores de difícil previsibilidade, a alta de determinadas moedas, como o dólar, vem se mostrando uma tendência. Assim, as chances de investir no exterior e ter um bom rendimento são bastante promissoras.

Quer saber mais sobre em quais investimentos apostar e de que maneira eles podem beneficiar seu orçamento? Então continue a leitura!

 

Perfil do investidor e prazos para investir no exterior

Antes de conhecer as possibilidades de investimentos no exterior, é importante que o investidor tenha em mente que sua estratégia financeira deve ser avaliada em longo prazo.

A opção pelo ativo deve considerar o perfil do investidor — conservador, moderado ou agressivo — e o prazo de resgate. Investidores mais conservadores, por exemplo, não devem apostar no câmbio, já que esse tipo de ativo costuma ser bastante volátil. Se o objetivo é a diversificação, a orientação é de que esse investidor aplique uma pequena parcela do seu capital nessa opção.

Vale destacar que, quanto mais diversificada for uma carteira de investimentos, menos volátil ela se torna e menores riscos representa. Por isso, é recomendável conhecer bem os tipos de produtos financeiros e contar com um especialista para montar sua estratégia.

 

Formas de investir no exterior

Você já sabe que, para investir, o perfil do investidor e os prazos devem ser considerados. Agora, confira 3 formas de fazer seu dinheiro render no exterior:

 

1. Fundos cambiais e fundos de ações

Mesmo que não seja parte da cultura do brasileiro investir no exterior, a gama de produtos financeiros disponíveis é bastante diversificada. Os fundos cambiais e os fundos de ações com gestão no exterior costumam ser as opções mais procuradas.

Apostar neles significa que o investidor não precisa se preocupar com toda burocracia, ou mesmo custos, para a remessa de dinheiro ao exterior. Além disso, o investidor fica livre de ter que prestar satisfações ao Banco Central ou à Receita Federal.

 

1.1. Quando optar por cada um?

Os fundos cambiais costumam ser a alternativa mais indicada para quem quer se proteger das variações bruscas da moeda. Quem opta por essa alternativa assume menos riscos diante da volatilidade.

Já para quem tem o objetivo de diversificar seus investimentos, os fundos que investem em ações e títulos do governo (ou de empresas) podem ser uma boa opção. Para esse perfil de investidor, vale destacar que, apostar no exterior nem sempre é mais vantajoso do que deixar o dinheiro no Brasil. Isso porque aqui existe uma boa oferta de produtos financeiros que podem representar a mesma, ou até melhor, rentabilidade.

Para quem opta por investir em ações, uma boa dica é apostar nos ativos de empresas que atuam em setores em ascensão. Empresas do ramo financeiro, do setor de importações e aquelas que atuam no ramo de petróleo são uma boa alternativa.

Investir no exterior, no entanto, pode representar uma vantagem tributária, especialmente para quem conta com uma grande quantia de recursos. Lembre-se de que, antes de investir, vale a pena verificar as taxas. Os demais custos decorrentes das operações no estrangeiro também devem ser analisados com cautela. Dependendo dos valores a serem aplicados, as despesas podem não compensar.

 

2. Renda fixa

Outra opção de investimento são os fundos de renda fixa, que podem representar uma boa rentabilidade. Quando comparamos a rentabilidade de fundos nacionais e estrangeiros, os últimos acabam sendo vantajosos. Isso porque os fundos estrangeiros não sofrem os impactos da inflação.

 

3. Imóveis

Assim como já fizeram no Brasil em outros tempos, muitos investidores gostam da ideia de investir em imóveis no exterior. Nos EUA, depois da crise de 2008, o preço tornou-se atrativo em alguns dos destinos favoritos dos brasileiros. Adquirir imóveis em Miami, Nova Iorque e Orlando, nessa época, era uma oportunidade. No entanto, hoje a realidade é outra.

Como os preços se valorizaram bastante, uma boa dica é apostar em títulos do setor imobiliário. Esses títulos, além de contarem com um bom rendimento, representam muito menos riscos do que os imóveis.

 

Como investir no exterior

Para quem deseja investir em ativos estrangeiros, primeiramente é necessário abrir uma conta em um banco ou mesmo em uma corretora no exterior. É preciso, também, fazer uma remessa de recursos e aplicar nos ativos locais desejados. Por fim, o investidor brasileiro deve observar algumas regras impostas pela legislação estrangeira.

Quem possui mais de US$ 100 mil em aplicações ou bens fora do Brasil precisa notificar o Banco Central anualmente. O valor também deve ser informado à Receita Federal, para que haja o recolhimento dos impostos.

Em determinados casos, vale destacar, existem acordos tributários que podem tornar as operações mais vantajosas. É o caso do acordo tributário celebrado entre Estados Unidos e Brasil, que possibilita que o IR declarado no exterior seja compensado na declaração de ajuste anual.

Diversificar as possibilidades de investimento por meio de ativos estrangeiros diminui os riscos para o investidor. Essa, sem dúvida, pode ser uma alternativa bastante viável e interessante para quem tem capital e busca alternativas de investimento. Por isso, não deixe de se informar sobre as melhores opções para investir no exterior. Consulte um especialista que possa ajudá-lo no seu processo de tomada de decisões.

 

Este post foi útil para você? Quer saber mais sobre outras formas de investimento? Entenda, então, por que ter um plano de previdência privada é importante!

Deixe aqui o seu comentário

comentários

Categories
Investimentos

Relacionados