Investimentos de renda fixa e renda variável: entenda as diferenças!

Uma das principais dúvidas entre os investidores principiantes é saber a diferença entre os fundos de renda fixa e de renda variável, a principal divisão entre os fundos disponíveis...

Uma das principais dúvidas entre os investidores principiantes é saber a diferença entre os fundos de renda fixa e de renda variável, a principal divisão entre os fundos disponíveis no mercado. Não é nada complexo, e com esse post vamos simplificar os conceitos e te ajudar a começar a poupar muito melhor – aplicando em renda fixa, renda variável, ou até mesmo nos dois!

Já deu pra juntar uma grana para começar a investir, mas você ainda não sabe muito bem como? Entenda as diferenças entre renda fixa e variável!

Renda Fixa

Os títulos de renda fixa são aqueles que, como o nome mesmo já diz, tem o retorno de capital pré fixado. Ou seja, no momento de investir, você já sabe o que esperar em ganhos no futuro. Com isso, é um investimento menos arriscado, e se você ainda não sabe muito bem com quanto risco quer arcar, pode ser a melhor escolha.

Público ou Privado?

Existe uma diferença inicial entre os títulos de renda fixa, mas que não altera por si só seu rendimento. Eles podem ser emitidos por instituições privadas ou pelo governo (públicos). Os exemplos mais conhecidos de títulos privados são os Certificados de Depósito Bancário (CDBs) e a própria Caderneta de Poupança, mas as Letras de Câmbio (LCs) e Debêntures também são comuns e de fácil acesso. Entre os títulos públicos, destacamos os Títulos Públicos do Tesouro Direto, que são bastante conhecidos e que tem um processo de compra simples.

Pré ou Pós fixado?

Para saber exatamente o retorno a ser obtido, você precisa escolher se quer um investimento pré ou pós fixado. Os investimentos pré fixados tem a taxa de rendimento ou seu valor exato informados de antemão. Por exemplo, uma taxa de 8% ao ano, ou um Título Público que hoje custa R$500,00 garantidamente valerá R$800,00 na data de vencimento. Já nos pós fixados, sabemos como será calculada a rentabilidade, mas não sabemos exatamente qual será. Por exemplo, temos investimentos atrelados à taxa Selic ou ao IPCA, que podem variar no período.

Renda Variável

Os investimentos de renda variável são aqueles em que não é possível saber o rendimento no momento da aplicação. O exemplo clássico são as ações, que podem variar diversas vezes mesmo ao longo de um só dia, e tem rendimento influenciado por vários fatores que não podem ser totalmente previstos. Podemos citar também Derivativos, Fundos de Ações e investimentos de Câmbio. Sendo assim, esse tipo de investimento é indicado para aqueles que estejam mais dispostos a arriscar.

É importante lembrar que maiores riscos podem indicar maiores rendimentos no futuro, mas também é possível obter rendimentos negativos – ou seja, perder dinheiro, e acabar com menos do que o valor inicial investido. A decisão de arcar com mais instabilidade compensada por possíveis rendimentos mais altos é muito pessoal, e vai do perfil de cada investidor. Na hora da escolha final, leve em conta o tempo disponível para deixar o seu dinheiro ali, num certo investimento, e seu objetivo final, assim como a sua disposição para se arriscar.

Já fez a sua escolha? Conte pra gente qual foi! Tem mais alguma dúvida? Deixe aqui seu comentário!

Deixe aqui o seu comentário

comentários

Categories
Investimentos

Relacionados