Como Investir Melhor: Médicos e Doutores

Como orientador financeiro, lido com gente de todas as idades, e dentre os piores momentos da minha rotina, está o de ver um aposentado sem capital suficiente para viver...
Dinheiro Dr.
Dinheiro Dr.

Como orientador financeiro, lido com gente de todas as idades, e dentre os piores momentos da minha rotina, está o de ver um aposentado sem capital suficiente para viver com qualidade até o final de sua vida. Sendo assim, te pergunto: Você gostaria de chegar aos 60 anos, e perceber que não consegue mais ser produtivo, ou que pelas revira-voltas e contratempos que teve durante a vida, não conseguiu acumular recursos necessários para manter seu padrão?  Nessa linha, acredito que posso ajudar os médicos.

 

Resumo para os mais preguiçosos:

Você, médico, começa a ganhar dinheiro de verdade aos 28 anos, e tem o tempo contra você. Para isso, investir na poupança ou em algum outro produto de baixa rentabilidade não vai te fazer chegar a bons resultados no longo prazo. Uma opção que necessita pouco tempo e conhecimento é o tesouro direto, que pode ser a solução para você agendar investimentos mensais no próprio banco.

Para ver um case real de um médico orientado por mim, clique aqui.

 

Para os menos preguiçosos:

Você, que já é médico, sabe da importância da paciência e planejamento. Afinal de contas, não é para qualquer um ralar para passar no vestibular de medicina – curso mais concorrido do Brasil – depois estudar uma média de 6 anos para concluir a graduação, e fechar com mais 2 anos de residência. Ainda que uma das 10 profissões mais bem pagas no país, estamos falando aqui de quase 10 anos de preparação para começarmos a ver dinheiro entrando no bolso.

Todos os médicos que já orientei sempre comentam sobre essa etapa inicial da vida, em que muitas vezes é preciso ficar no PSF ou intercalar alguns plantões com estudos, a fim de poder quitar as contas.

O problema não para por aí, podemos dizer que um dos grandes problemas de um médico é não ter tempo. Imagine-se fazendo plantões de 12 horas por dia e muitas vezes emendando plantões consecutivos pela paixão a profissão (ou ao dinheiro?).. Não parando por aí, imagine também o problema de estar constantemente preocupado com um paciente que teve um AVC, enquanto vários outros pacientes estão nos salões de espera com problemas dos mais variados, e essa enorme responsabilidade na sua mão. É, realmente não é fácil ..

Pela experiência que tive conversando com médicos e doutores de muitas áreas, poderia tranquilamente assumir que o ciclo financeiro, em que você realmente se torna um investidor, é a partir dos 28 anos.

Um ponto negativo na sua vida financeira, é que você geralmente começa a aplicar seus recursos já tarde, e esse é o principal inimigo dos juros compostos. Não acredita? Veja esse exemplo de uma jornada dos 18 aos 60 anos de idade:

Maioria das Profissões x Médico 1

 

Acima, o médico começou a investir R$ 500,00 por mês apenas a partir dos 28 anos, enquanto que o outro investidor, começou a investir esse valor desde os 18 anos. Independente do realismo, a ideia é mostrar como o tempo está contra o médico sob essa ótica. Por outro lado, um dos pontos positivos que você, desempenhando essa profissão tem ao seu lado, é a alta base de remuneração (salário). Sendo assim, utilizei como base os médicos que já orientei para fazer uma projeção financeira mais factível:

 

Médico - Investimento Normal 2

Por mais que o fator tempo não esteja do lado da profissão, a receita superior compensa! Aliás, se formos parar para pensar, 28 anos também não é tão tarde assim, certo? Então te pergunto:

Parece impossível pensar em um número astronômico como esse? Abaixo segue o mesmo gráfico, porem utilizando como base a rentabilidade atual da poupança.

 

 

 Médico - Poupança 3

 

Conclusão? é impossível um médico médio atingir 18 milhões aos 60 anos investindo em poupança, mas jajá voltamos a esse assunto. Quer ver um case real de um médico que foi orientado por mim? Clique aqui.

 

TEMPO

Como falamos no começo da publicação, o tempo está contra você. Aliás, ele está contra a maioria dos profissionais não ligados ao mercado financeiro. Poucos tem o privilégio de poder acompanhar o portfolio de investimentos, ou até de se preocupar aonde colocar o dinheiro desse ou daquele mês. Para isso, existe uma sugestão muito simples, em que a dor de cabeça é mínima e os investimentos podem ser programados: TESOURO DIRETO.

 

PORQUE EU, MÉDICO, NÃO PRECISO ME PREOCUPAR COM O TESOURO DIRETO?

Não tenho tempo de pesquisar se o investimento tem risco ou não!

  • Os títulos públicos, investidos através do tesouro direto são os mais conservadores do Brasil.

Curiosidade: Os títulos públicos dos EUA são os investimentos mais conservadores do mundo.

Eu não sei como funciona ..deve ser difícil de entender!

  • Se você tiver um pouco mais de conhecimento, pode fazer melhores escolhas, mas se não quiser errar, basta comprar tudo em LETRAS FINANCEIRAS DO TESOURO (LFT), que já deve te remunerar MUITO acima da poupança e do que (quase) TODOS os fundos de investimentos no Itaú, Bradesco, Santander e muitos outros.

Eu preciso ficar movimentando meus recursos para outra conta, ou para a conta do tesouro direto!

  • Você pode investir DIRETAMENTE e através do seu BANCO.

Dica: o risco do tesouro direto é o mesmo através de qualquer instituição, por isso os investidores optam por fazê-lo através de corretoras, onde o custo é menor.

Parece fazer sentido .. mas tem como eu aprender tudo isso antes de investir?

Sim, você pode clicar aqui para ler nosso material sobre tesouro direto, ou clicar aqui para receber nossas orientações na realização dos investimentos gratuitamente.

 

PORQUE EU, MÉDICO, PRECISO ME PREOCUPAR COM MEUS RECURSOS NA POUPANÇA?

Para falar sua língua, imagino que a melhor forma de trazer os conceitos desse “produto de investimentos” a sua realidade, seja usando uma analogia. Para mim, a poupança é equivalente a uma doença terminal. Imagine que você acabou de atender um paciente, e o diagnosticou como infectado pela AIDS. Temos que concordar em algumas coisas:

  • Ela poderia ter sido evitada;
  • O paciente não vai perceber que está com AIDS na hora em que foi infectado;
  • Quando o paciente perceber, pode ser tarde demais;
  • Quanto mais tarde o paciente demorar para descobrir, mais catastróficos serão os efeitos;
  • Na pior das hipóteses, não dá mais tempo de se recuperar.

Na poupança, vemos todos esses pontos presentes dentre as características dela:

  • Ela é possivelmente uma das (se não a) piores aplicações no mercado, em todos os aspectos. Porem, a decisão de investir nisso é sempre do cliente;
  • Quanto mais tempo o investidor demorar para entender sobre os efeitos catastróficos desse produto, maior será o potencial de corrosão do capital perante a inflação;
  • É possível que após uma vida inteira de aplicação na poupança, quando você não estiver mais produtivo, não consiga mais se aposentar com qualidade, se não tiver feito seu “pé-de-meia” de outra forma.

 

Espero poder ter contribuído para você, médico, e acredito que seja interessante você saber de outras alternativas que também podem te dar uma rentabilidade superior a poupança:

 

  • LCI – Investimento garantido pelo FGC e isento de Imposto de Renda;

  • CDB – Investimento garantido pelo FGC e com alta rentabilidade;

  • Debêntures – Investimento com alta rentabilidade e isenção de IR (em alguns casos);

 

Se você gostou, por que não indica essa matéria para outros médicos?

Deixe aqui o seu comentário

comentários

Categories
Investimentos

Relacionados