Entenda porque é bom ter diversificação de investimentos

Para a grande maioria dos brasileiros aplicar na caderneta de poupança é (ou foi) a única opção de investimento. Mas nos últimos anos, esta ideia vem se modificando e...
Depositphotos_107401416_m-2015.jpg.jpeg

Para a grande maioria dos brasileiros aplicar na caderneta de poupança é (ou foi) a única opção de investimento. Mas nos últimos anos, esta ideia vem se modificando e as possibilidades de investir em outras alternativas para rentabilizar o dinheiro vem sendo utilizadas com frequência.

A diversificação de investimentos é uma prática cada vez mais comum entre os investidores, uma vez oferece maior segurança e aumenta as oportunidades de um maior ganho financeiro e, melhor, de várias formas. Pense que, se você aplicar todos os seus recursos num único investimento, as chances de risco ou de perda são bem maiores. Os valores podem desvalorizar ou você pode tomar calote, já que bancos estão susceptíveis a quebrar e, assim, você perderá uma parte ou todo o valor depositado.

Por que é necessário diversificar os investimentos? Veja quais as vantagens nisso!

Porque oferece rentabilidade em aplicações arriscadas

Quando a diversificação de ativos é realizada de forma correta, o risco de afetar o valor em um investimento é menor. Aquelas aplicações que não forem tão promissoras serão compensadas pela rentabilidade de uma carteira que teve um resultado acima do esperado.

A diversificação permite ao investidor aproveitar as aplicações mais arriscadas, sem o medo de colocar em risco todo o seu patrimônio. Via de regra, a diversificação funciona como uma estratégia de equilíbrio. Possibilitando um retorno intermediário entre a rentabilidade dos ativos mais arriscados e aqueles que não apresentam tantos riscos.

Possui mais segurança

Aplicar o dinheiro em renda fixa ou renda variável é a dúvida de muitos investidores, mas por que não aplicar nestas duas modalidades? Aplicações muitos concentradas em renda fixa podem dar ao investidor uma rentabilidade muito abaixo da necessária para quem espera colher bons frutos no longo prazo.

Já um investimento concentrado em ativos de renda variável dependem da volatilidade do mercado, o que não é tão vantajoso em momentos de retração econômica. Neste caso, o caminho do meio pode ser a opção mais assertiva e que traz melhores resultados futuros.

A diversificação de ativos possibilita ao investidor se expor a riscos e oportunidades diferentes. Uma vez que para cada estratégia de investimento, o mercado reage de uma forma variada, ou seja, rebalanceando perdas e ganhos entre os diversos ativos de investimento.

Uma das formas de fugir das oscilações do mercado

A inflação pode subir, o Real desvalorizar, os juros se elevarem e as ações estarem em baixa. Portanto, diversificar em ativos é uma das melhores formas de fugir das oscilações do mercado e se livrar das grandes perdas, sejam elas parciais ou totais.

Porque diversificar não significa distribuir o patrimônio

Quando se fala em diversificação de ativos, muitas pessoas encaram esta possibilidade como uma distribuição de patrimônio em vários bancos, corretoras e instituições. Mas investir desta forma é um grande erro, já que na maioria das vezes, a distribuição ocorre em várias instituições, mas as características dos ativos financeiros é a mesma.

O investidor, na esperança de realizar uma boa diversificação de ativos, acaba, na verdade, concentrando em uma única aplicação e o risco permanece. Via de regra, é preciso que as aplicações sejam feitas em diferentes classes de ativos. De preferência em várias instituições, uma vez que cada uma possui uma política de rentabilidade do recurso aplicado.

O que achou do nosso post? Quer saber mais sobre este assunto? Compartilhe a sua opinião abaixo e até o próximo post!

Deixe aqui o seu comentário

comentários

Categories
Finanças Pessoais

Relacionados