Como montar uma planilha de orçamento doméstico?

Você sabe se o seu orçamento doméstico anda em equilíbrio? Ou você é daquelas pessoas que têm o hábito de gastar tanto quanto o saldo do cartão de crédito...

Você sabe se o seu orçamento doméstico anda em equilíbrio? Ou você é daquelas pessoas que têm o hábito de gastar tanto quanto o saldo do cartão de crédito permite?

Se você se identifica com a segunda opção, cuidado! É importante saber que para construir um patrimônio financeiro e alcançar a independência, deve-se organizar o orçamento doméstico. A melhor maneira de administrar a sua renda e não se afundar em dívidas é fazer uma planilha de orçamento.

Quer saber mais sobre o assunto e aprender a montar uma planilha eficiente? Acompanhe o post de hoje!

Importância de organizar o orçamento doméstico

Certamente, a sua meta é ter um estilo de vida financeira rentável, organizado e saudável, que permita realizar seus sonhos, seja você casado ou solteiro. Isso só será possível a partir da organização do orçamento doméstico.

É importante que você utilize uma planilha a fim de identificar qual a situação atual de suas finanças e estudá-la, verificando as despesas e receitas, detalhando os investimentos, buscando obter melhorias para alcançar suas metas, mantendo, assim, maior equilíbrio orçamentário.

Por que usar uma planilha?

Ao montar uma planilha de orçamento, você saberá quanto gastou e quanto ainda pode gastar no mês. Também é possível fazer comparações com os meses anteriores. Quem nunca teve a sensação de “onde é que o meu dinheiro foi parar?”? Com a planilha você saberá exatamente para onde o seu dinheiro tem escapado.

Ainda, mantendo a planilha atualizada, você saberá como é o seu estilo de consumo. Quando colocamos todos os nossos gastos em uma planilha, percebemos quais compras foram feitas por impulso e são supérfluas, desnecessárias.

Como montar uma planilha?

É bem fácil montar uma planilha de orçamento doméstico. Você pode escolher o tipo de planilha que atender melhor às suas necessidades. Há aquelas feitas no Excel, uma boa opção para quem tem domínio do programa. Se este não for o seu caso, opte por planilhas prontas e disponíveis para download em alguns sites. Você também pode montar sua planilha em uma folha de papel, mas o problema é que, se você perder a folha, a organização de suas finanças irá por água abaixo.

Agora, vamos aos passos:

1. O ideal é que você inicie a sua planilha no 1º dia do mês.Primeiramente, some toda a sua renda para saber quanto dinheiro você tem disponível para o mês. Nunca inclua nessa soma o valor do limite do cartão de crédito. Isso dará a impressão de que você tem mais dinheiro do que realmente possui.

2. Liste todas as suas despesas fixas, ou seja, o dinheiro gasto em alimentação, saúde, impostos, habitação, educação, transporte, entre outros. Some os valores.

3. Agora, liste as despesas variáveis, que são aqueles gastos que aparecem quase todos os dias, como uma noite que você saiu para jantar com os amigos, um livro que você comprou e até mesmo o cafezinho de um real da padaria.

4. Faça a conta: sua renda = despesas fixas + despesas variáveis para saber seu saldo disponível, o qual será o valor que sobra após o pagamento de todas as suas despesas, responsável pelo sucesso de seu orçamento e que poderá viabilizar os seus projetos pessoais e familiares.

Claro que isso só acontecerá se você for um consumista consciente e não fizer gastos exagerados. Economize sempre que for possível!

5. O passo acima sugere que o ideal é sempre sobrar algum dinheiro do mês anterior. Isto é o equilíbrio. Assim, você poderá dar adeus ao sufoco de passar todo fim de mês sem grana.

6. Agora, some o dinheiro que sobrou + saldo disponível. Com essa quantia, você pode fazer as suas aplicações mensais, seja na caderneta de poupança ou em qualquer outro investimento rentável.

7. Ao fazer a diferença  dinheiro que sobrou + saldo disponível – aplicações, chega-se até o que sobrou no mês. Você só chegará a esse valor após ter realizado o pagamento de todas as despesas e ter feito todas as aplicações.

Se ainda assim sobrou alguma quantia, parabéns! Isso mostra que a sua planilha deu certo e te ajudou com o sucesso do seu orçamento.

Quer saber mais sobre finanças pessoais? Assine nossa newsletter e fique por dentro!

Deixe aqui o seu comentário

comentários

Categories
Finanças Pessoais

Relacionados