8 dicas para cuidar das Finanças Pessoais como profissional

Eu sei, meu amigo, que quando a gente fala sobre Finanças Pessoais, a teoria entra em conflito com a prática. Muitas vezes, o que os especialistas dizem parece não...
Finanças Pessoais

Eu sei, meu amigo, que quando a gente fala sobre Finanças Pessoais, a teoria entra em conflito com a prática. Muitas vezes, o que os especialistas dizem parece não fazer sentido no nosso orçamento. E o que eu tenho para te dizer é que organizar as finanças é, sim, um trabalho árduo.

Foco e força de vontade são qualidades que nem sempre adquirimos na faculdade. Devem fazer parte do dia a dia. Além disso, é preciso buscar atitudes que te ajudem a tratar o dinheiro com carinho. Temos que concordar: a culpa pelos nossos problemas está relacionada à gestão do dinheiro, e não ao dinheiro em si.

Vamos conversar e eu vou te mostrar como organizar suas finanças e manter uma relação saudável com o dinheiro na prática! Confira este post e veja que, com algum esforço, é possível andar na linha — e ficar sempre no azul!

 

Faça um planejamento das Finanças Pessoais

Em primeiro lugar, fazer uma projeção de gastos mensais para o ano em curso é o passo inicial para organizar as Finanças Pessoais. Relacionando todas as despesas fixas — contas de água, luz, telefone, IPTU — é possível estimar o valor necessário para quitação das mesmas.

Quanto às despesas variáveis — como compras de roupas, livros, passeios e viagens —, a projeção dos gastos fixos permite um planejamento melhor. A partir daí é possível analisar a necessidade de redução ou, até mesmo, a eliminação das despesas.

Nesse mesmo planejamento, é preciso lançar todas as rendas da família e o valor total da receita mensal disponível. Você deve ter controle sobre os valores que entram e que saem.

 

Utilize gerenciadores financeiros

Se você é do tipo que anota todos os gastos em um caderninho, é melhor rever essa conduta. Hoje, já contamos com dezenas de aplicativos e softwares especializados em controle financeiro, que podem ser usados gratuitamente. Além disso, o acesso pode ser realizado pelo desktop ou smartphone.

Por meio dos gerenciadores, você lança todos os gastos diários — que tanto pesam no orçamento doméstico —, bem como as receitas e outras despesas.

E uma grande vantagem disso tudo é a organização. Com os aplicativos, as despesas são categorizadas automaticamente, permitindo uma visualização melhor. Consequentemente, o acompanhamento dos gastos torna-se ainda mais facilitado.

É possível, ainda, sincronizar sua conta bancária e acompanhar as transações em tempo real. Nesse caso, o Guia Bolso, o Organizze e o Mobills são três boas opções de gerenciadores.

 

Controle diariamente seus gastos

Contando com o auxílio dos aplicativos financeiros, você pode cumprir com outro mandamento obrigatório para quem quer cuidar das Finanças Pessoais com maestria. É possível acompanhar, diariamente e detalhadamente, todas as despesas.

Tendo acesso fácil e diário ao seu histórico financeiro, é possível enxergar possíveis gastos desnecessários, cortá-los e evitá-los no próximo período. Com certeza, meu caro, suas finanças dirão “Amém!”.

 

Acompanhe blogs de Finanças Pessoais

Para entender, de uma vez por todas, tudo sobre controle financeiro pessoal, nada mais recomendado do que acompanhar blogs de finanças. Aqui no Primo Rico você tem à disposição informações relevantes sobre tópicos como investimentos, previdência privada e Finanças Pessoais.

E, como informação nunca é demais, deixo aqui outros bons sites de referência que merecem ser acompanhados, assim como Primo Rico:

  • Guia Bolso, que traz informações sobre educação financeira para jovens, controle do orçamento doméstico e planejamento das finanças.
  • Organizze, que foca seu conteúdo curioso, como quanto você gasta para fazer uma faculdade ou quanto você ganha ao economizar pequenas quantias ao dia.
  • Minhas Economias, em que são compartilhadas dicas sobre como se planejar, controlar as despesas e conquistar suas metas e objetivos.

 

Compre sempre à vista

Quer dar mais valor o seu dinheiro? Fuja das compras parceladas! A decisão de comprar uma televisão em 18 parcelas pode parecer atraente, já que as parcelas são aparentemente “baixas”. Mas, levando à ponta do lápis, o valor final do produto pode até duplicar com os juros aplicados.

Por isso, a melhor das recomendações pode não ser tão simples para muitos, mas é a mais recomendada: poupe e compre à vista. Você vai demorar um pouco mais para conquistar o produto? Vai! Mas vai levá-lo para casa quitado e livre de dívidas futuras!

 

Garanta o seu desconto

Pergunte para as pessoas mais bem-sucedidas se, quando estão comprando à vista, elas não exigem desconto — o famoso “chorinho”. Sim; dinheiro na mão significa poder de compra.

Se você pede um desconto para o lojista e ele não retribui, você pode ir à loja ao lado e pedir o mesmo desconto. Certamente o concorrente lhe venderá mais barato.

Para os comerciantes, mais vale um pagamento à vista em dinheiro, livre de taxas, do que um pagamento no cartão. Lembre-se que operadoras cobram taxas administrativas e operacionais. Além disso, vai demorar no mínimo 1 dia útil para o valor da compra ser disponibilizado na sua conta-corrente.

 

Invista o seu dinheiro

Para quem não está acostumado com investimentos, pode parecer uma opção apenas para quem é da área de finanças.

Contudo, você pode investir com segurança sendo um profissional liberal. Basta definir o percentual que poderá investir e descobrir o tipo de investimento que mais se adequa à sua realidade.

Nesse sentido, uma boa dica para começar a investir é saber qual é o seu perfil de investidor. Este pode ser classificado como conservador, moderado ou agressivo. As características definem o tipo de investimento, o prazo para rentabilidade e o grau de risco.

Dentre as muitas possibilidades de investimentos, posso destacar, o Tesouro Direto, a compra de ações na bolsa de valores, o Forex e os fundos de investimento.

 

Faça uma reserva emergencial

Parece clichê, mas para ter uma vida financeira saudável é imprescindível manter uma reserva financeira para emergências rotineiras. Pagamento de despesas médicas, compra de remédios e o conserto do automóvel podem nos pegar desprevenidos. Quando não contamos com um fundo reserva, muitas vezes precisamos recorrer ao cheque especial e a empréstimos — dois vilões do orçamento doméstico e Finanças Pessoais.

Você pode manter a sua reserva em uma simples conta poupança, sem a necessidade de limites de cheque especial e cartão de crédito. Com apenas um cartão de débito, você já pode recorrer aos seus valores em situações emergenciais.

Pois é; como eu te mostrei ao longo do artigo, organizar as Finanças Pessoais dá trabalho! Mas uma coisa eu te digo: uma vez organizadas as despesas, você provavelmente nunca mais passará por apuros financeiros!

 

E aí, gostou do papo? Então assine a nossa newsletter para receber todas as próximas novidades do Primo Rico no seu e-mail!

Deixe aqui o seu comentário

comentários

Categories
Finanças Pessoais

Relacionados