5 erros em finanças pessoais que podem comprometer seu futuro

Errar é humano e a gente sabe bem que é errando que se aprende. Mas alguns erros cometidos podem não somente te prejudicar no curto prazo, mas ser verdadeiros...
5 erros em finanças pessoais que podem comprometer seu futuro

Errar é humano e a gente sabe bem que é errando que se aprende. Mas alguns erros cometidos podem não somente te prejudicar no curto prazo, mas ser verdadeiros venenos nas finanças pessoais até a velhice. Imagine só pagar o preço de suas más escolhas na juventude para o resto da vida!

Por isso, traçar metas claras e possíveis, fazer uma reserva de emergência e planejar aposentadoria assim que puder estão entre ações que devem ser tomadas para que o seu futuro não seja comprometido. Quando se trata de finanças pessoais, alguns erros podem trazer muita dor de cabeça. Conheça alguns deles no texto de hoje e saiba se prevenir!

 

Viver acima das possibilidades

Se você gastar mais do que ganha em um mês ou dois, tudo bem! Mas a forma como se gasta o dinheiro deve ser proporcional à quantidade de dinheiro que você consegue ganhar. Este é um dos piores — se não for o pior! — erros em finanças pessoais, pois se relaciona a hábitos bem difíceis de serem mudados.

Jantar fora é uma coisa muito boa, ver filmes no cinema no fim de semana também. Todo mundo gosta! Mas se você não tiver fundos para cobrir tudo isso, terá que aprender a apertar o cinto e cortar alguns gastos que não são essenciais. Não se baseie pelos outros. Olhe para suas próprias finanças e limite seus gastos para o dinheiro não faltar.

 

Deixar de criar uma reserva de emergência

Já pensou no que acontece com suas finanças se você perder seu emprego? E se você ficar doente? Sua saúde pode ser muito boa, mas ninguém está livre de imprevistos. O ideal é que, primeiramente, você calcule quais são os seus gastos básicos. Mas nada de luxo, viu?

Quando você souber exatamente de quanto precisa por mês para cobrir o básico, crie um fundo com 6 vezes esse valor, o que te dará tranquilidade para segurar as pontas durante meio ano sem precisar adquirir dívidas.

 

Ignorar os pequenos gastos

Se você saiu no meio do expediente para tomar um café com seu colega de trabalho, anote. Se comprou um doce depois de ter almoçado, anote. Viu um pedinte, ficou com pena dele e jogou umas moedas? Anote também! Parece meio esquisito, mas as pessoas mais organizadas financeiramente anotam tudo o que gastam, absolutamente tudo.

Crie esse hábito deixando um papel junto da sua carteira ou anote “digitalmente” no seu celular mesmo. Uma vez por semana, ponha tudo em uma planilha para saber o caminho que a grana está fazendo quando sai do seu bolso.

 

Não investir as sobras

Você fez tudo certinho, anotou os gastos e o salário começou a sobrar. Agora, invista! Busque conhecimento financeiro, pois no longo prazo você e sua família só têm a ganhar com esse hábito. Você fará o dinheiro trabalhar para você e, com os juros, poderá se dar a alguns luxos de maneira “gratuita”. Afinal de contas, foi o seu próprio dinheiro que trabalhou para você, lembra?

 

Não planejar a aposentadoria

Um dos maiores erros dos trabalhadores ativos no Brasil é imaginar poderão trabalhar pra sempre, se esquecendo das questões físicas e de saúde que aparecem na velhice. A previdência social está mal das pernas e, se você não investir sozinho em previdência privada, dificilmente terá uma boa situação financeira quando se aposentar.

Tem coisa pior que ficar dependendo de piedade de filho para comprar remédios e outras coisas? Até a sua individualidade está em jogo nessa hora. Pense nisso e comece a planejar sua aposentadoria o quanto antes!

Para ser bem sucedido nas finanças pessoais, não é necessário que você seja milionário antes dos 25 anos. Muito pelo contrário, o segredo é o equilíbrio! Se você tiver sempre o dinheiro de que necessita para seus gastos rotineiros, você poderá dizer que está no caminho da independência financeira. Pense no futuro sempre: isso é fundamental para ter um bom presente quando o assunto é finanças pessoais — e, é claro, não se esqueça da importância de planejar a aposentadoria!

E então, identificou algum desses erros na sua rotina? Que planos financeiros você faz para o futuro? Conte para nós!

Deixe aqui o seu comentário

comentários

Categories
Finanças Pessoais

Relacionados