Quando vale a pena investir em previdência privada?

O plano de previdência privada é algo feito por quem tem os olhos atentos na aposentadoria e deseja garantir mais qualidade de vida em um momento tão importante. Por...

O plano de previdência privada é algo feito por quem tem os olhos atentos na aposentadoria e deseja garantir mais qualidade de vida em um momento tão importante. Por estar fortemente relacionado a um fator temporal, visto que é de longo prazo, muita gente tem dúvidas sobre quando vale realmente a pena investir nessa opção.

Quer ajuda nessa tarfa? Descubra a seguir um pouco mais sobre esse tipo de investimento e entenda em quais momentos ele é mais recomendado!

Quais as vantagens de investir em previdência privada?

Uma das grandes vantagens de investir em previdência privada é justamente o fato de que esse investimento é voltado para o longo prazo. Com uma boa estratégia, é possível planejar o futuro e assegurá-lo mediante a construção ou rentabilidade do patrimônio.

Além disso, o nome “previdência” já indica de que essa é uma opção especialmente vantajosa para garantir uma aposentadoria mais tranquila e mantendo o padrão de vida. No geral, é um investimento que pode funcionar muito bem para complementar a renda quando você já não estiver mais trabalhando.

Outra vantagem consiste no fato de que é um investimento que exige pouco conhecimento específico de mercado. Escolhendo uma boa administradora e considerando as taxas de administração e de carregamento, é um investimento que exige menos esforço do que se envolver no mercado de ações, por exemplo.

Quando é vantajoso investir em previdência privada?

Devido às suas características, a principal dúvida que surge entre os investidores é qual o melhor momento ou quando é vantajoso investir em previdência privada. Essa resposta, entretanto, vai depender de uma grande conjuntura de fatores. Para efeito de explicação, podemos dividir os grupos de acordo com a idade, de modo que a divisão fique como a seguir:

Até os 30 anos

Se você for mais novo, como na casa antes dos 30 anos, talvez ainda não esteja pensando em aposentadoria – mas deveria. A Previdência Social do Brasil está sempre com rombos bilionários e a tendência é que quando você for se aposentar a situação esteja ainda mais crítica. Por isso, quanto antes você começar, melhor.

Normalmente, os mais jovens são os que mais se beneficiam de investir em previdência privada. Como têm mais tempo para investir até que chegue, efetivamente, o momento da aposentadoria, é possível construir mais patrimônio ao longo do tempo e, com isso, ter uma renda maior na aposentadoria.

O grande problema nessa fase da vida consiste justamente na disciplina e na dificuldade que o jovem possui de ter consistência – e mesmo estabilidade – para poupar. Assim, a construção de patrimônio pode não resultar, ao menos inicialmente, no que fora planejado.

Entre os 30 e 60 anos

Já se você tiver mais do que 30 anos, você tem um prazo menor para investir. Se você tiver 45 anos e pretender se aposentar aos 60, você tem apenas 15 anos para construir o mesmo patrimônio que um jovem tem 30 ou mesmo 40 anos para fazê-lo.

A desvantagem é que isso faz com que você tenha que diminuir o valor da renda complementar ou então tenha que aumentar os aportes mensais para a construção de patrimônio.

Por outro lado, é uma opção que ainda vale a pena porque normalmente você está mais estabilizado no emprego e consegue poupar de maneira melhor. Além disso, dependendo da sua responsabilidade financeira você já possui algum dinheiro guardado que pode ser usado, inclusive, como forma de construir patrimônio.

Com 60 anos ou mais

Caso você tenha 60 anos ou mais, investir em previdência privada se torna uma tarefa menos atrativa porque o tempo está contra você. Como você já está prestes a se aposentar, pode acabar pagando o valor mais caro da tabela regressiva do Imposto de Renda.

Além disso, a falta de tempo faz com que você tenha que fazer aportes muito grandes se realmente quiser uma renda condizente com o que você deseja. Apesar disso, se você tiver uma grande reserva de dinheiro e quiser transformá-la em renda mensal e contínua ao longo dos anos, o investimento em previdência privada ainda vale a pena.

Na maioria dos casos, entretanto, o fato de o relógio estar contra você faz com que esse investimento não seja tão vantajoso quanto o desejado.

A previdência privada vence outros investimentos?

Além de levar em conta sua idade – e, com isso, o tempo que você tem até se aposentar – você também precisa considerar fatores referentes à previdência privada como a taxa de rentabilidade anual e as taxas de administração e de carregamento.

Uma taxa de rentabilidade baixa não favorece a construção de patrimônio, mas também não adianta ter uma rentabilidade elevada e uma taxa de administração tão grande quanto. No geral, o recomendado é escolher um plano que tenha opções intermediárias para que você não perca tanto em rentabilidade.

Com isso em mente, é possível comparar a previdência privada com outros investimentos. No caso da poupança, por exemplo, a previdência privada geralmente sai ganhando porque rende acima da inflação. Como a taxa Selic é utilizada como referencial e como normalmente uma inflação alta significa taxa de juros elevada, a previdência privada geralmente rende acima da inflação, o que nem sempre acontece com a poupança.

No longo prazo e dependendo da taxa de administração, a previdência privada também pode bater o Tesouro Direto. Se você for capaz de encontrar um plano de previdência com taxa de administração menor do que o de uma corretora para títulos do Tesouro, então essa é, normalmente, uma opção mais vantajosa no longo prazo.

Assim, tudo vai depender das condições apresentadas pelo plano de previdência e também do objetivo pretendido por você como renda complementar.

No geral, vale a pena investir em previdência privada quando você encontra um plano com baixas taxas e boa rentabilidade e também quando você é mais novo. Quanto mais jovem você for, maior é o tempo de construção de patrimônio até a aposentadoria. Isso não significa que, sendo mais velho, essa opção deixe de ser benéfica, mas nesse caso você precisará fazer uma análise mais completa de sua capacidade de investimento e também de fatores relacionados ao plano.

Você já investe ou pretende investir em previdência privada? Sobrou alguma dúvida? Conte nos comentários!

Deixe aqui o seu comentário

comentários

Categories
Previdência Privada

Relacionados