Previdência privada: o que é PGBL e VGBL

Você já parou para pensar no seu futuro? Ainda não sabe muito bem o que fazer? Você sabia que o investimento em previdência privada pode ser uma excelente opção...
Previdência privada o que é PGBL e VGBL

Você já parou para pensar no seu futuro? Ainda não sabe muito bem o que fazer? Você sabia que o investimento em previdência privada pode ser uma excelente opção e que, se você começar cedo, poderá planejar um futuro mais tranquilo e com uma renda compatível com seus gastos? Neste post você vai entender as diferenças entre dois termos presentes quando falamos de previdência privada: PGBL e VGBL. Vamos te ensinar o que significa cada um deles e poderá escolher qual o melhor para o seu futuro. Acompanhe!

Como a previdência pode fazer a diferença na sua vida

A previdência privada é um excelente tipo de aplicação e que poderá fazer a diferença quando você quiser se aposentar. Mas como isso é possível? A previdência privada funciona como um acúmulo de recursos, e que tem como maior objetivo servir como uma renda adicional em seu futuro como aposentado.

Estes valores podem ser utilizados em complemento à Previdência Social e farão a diferença em sua vida, pois, já que complementam a renda, podem trazer mais conforto e segurança não só para você, mas também para seus familiares. Dentro da previdência privada, existem dois conceitos: PGBL e VGBL, e que provavelmente já te geraram dúvidas. Vamos ver cada um deles.

 

PESQUISAR É ESSENCIAL

Quando o assunto é previdência privada e seu futuro pesquisar é essencial para que se faça uma boa previdência. A previdência possui muitas particularidades, porém muitas vezes é tratada como massificada pelos bancos. Por esse motivo pesquisar uma boa previdência passa a ser crucial, pois é preciso entender em qual plano de previdência você se encaixa melhor.

Ter uma previdência é muito mais que ter um produto do banco, é pensar no seu futuro, é ter uma renda complementar e pensar em nossas necessidades e objetivos. Devemos sempre pesquisar para entender as diferenças e sutilezas entre os planos e sempre buscar o que é melhor dentro das nossas necessidades. Pesquisar é potencializar e não aceitar qualquer previdência que não nos agrega em nada.

Uma das primeiras premissas básicas que você precisa saber para entender qual previdência é melhor para você é a diferença entre PGBL e VGBL.

 

O QUE É PGBL?

Plano gerador de benefício livre ou PGBL, como é conhecido, é um plano de previdência privada. Como previdências privadas visam o longo prazo, os planos de previdência privada têm como um dos seus maiores diferenciais possuir benefícios fiscais.

O PGBL possui a possibilidade de dedução de imposto de renda com um limite de 12% da renda total tributável. No momento dos resgates, a tributação incidirá sobre os rendimentos e também sobre o montante principal.

A tributação pode ser progressiva ou regressiva conforme veremos a diante.

 

O QUE É VGBL?

Vida gerador de benefício livre, ou VGBL, é uma modalidade de previdência privada, na qual a tributação incide apenas sobre os rendimentos da sua previdência. Por ter essa diferença na forma de tributação não é possível deduzir o imposto de sua renda total tributável.

 

PGBL e VGBL

O objetivo maior destas duas modalidades de previdência é a aposentadoria, porém elas apresentam metodologias diferenciadas. O PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) é um tipo de previdência mais indicado para aqueles que já fazem a declaração de Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) pelo modelo completo. Mas por que ela é melhor neste ponto?

Com ele, poderá ser feita a dedução de até 12% de sua base tributável. Assim, é só calcular o valor de seus salários brutos anuais, aplicar 12% e você terá o valor ideal que deve ser aplicado para que, além de contribuir com sua aposentadoria, possa pagar menos imposto no curto prazo.

O VGBL, por sua vez, não permite que seja feito tal abatimento, porém é mais indicado para quem pensa na questão tributária no longo prazo, já que ao final do plano existe a necessidade de pagamento de IRPF somente sobre os valores auferidos, ao contrário do PGBL que necessita que seja pago valor sobre o montante total investido.

A diferença básica está no fato de que, no PGBL, o pagamento do imposto é adiado para uma data futura e este dependerá de diversos fatores que poderão influenciar e até diminuir sua alíquota-base de IRPF. Já no VGBL, o imposto só incide sobre os rendimentos, o que gera uma tributação menor na hora do resgate.

Em ambos os planos, não há gastos com o processo de herança, como o imposto ITCMD, pois essas modalidades de previdência não passam pelo processo de inventário. Vale aqui que estamos falando de uma economia de quase 4% sobre o capital total, e que pode chegar a até 25% daqui a pouco.

A escolha entre VGBL e o PGBL dizem respeito a que número será utilizado como base de cálculo para auferirmos o imposto. Agora, precisamos optar pela tabela Regressiva ou Progressiva, para saber qual será a percentagem de imposto que vamos pagar.

 

QUADRO COMPARATIVO

PGBL VGBL

Tributação

É possível deduzir da base de cálculo do IR, os aportes realizados anualmente, respeitando o limite de 12% de sua renda bruta tributável. Não é possível deduzir  de sua renda bruta tributável em seu IR.
No resgate a tributação incidirá sobre o total acumulado (principal os rendimentos). No resgate a tributação incidirá somente sobre os rendimentos.
É Indicado, normalmente, para quem faz a declaração completa de IR. É Indicado, normalmente, para quem não faz a declaração completa de IR.

Inventário

Não Entram no processo de inventário ·         Não Entram no processo de inventário

 

Aplicando ao seu dinheiro

Entenda como os benefícios fiscais dos planos de previdência privada podem ser aplicados ao seu dinheiro:

Suponha que você aplicou R$ 10.000 em um plano de previdência privada durante um ano. Passado esse tempo a aplicação totalizou R$ 11.000,00. Significa que rendeu R$1.000 no período. Imaginando uma alíquota máxima da tabela regressiva de IR (35%):

Em um plano VGBL:

R$ 11.000,00 – R$ 10.000 = R$ 1.000 de rendimentos

35% (alíquota) x 1.000,00 (rendimentos) = 350,00 de IR

Em um plano PGBL:

R$ 10.000,00(total) + R$ 1.000 (rendimentos) = R$ 11.000,00(total)

35% (alíquota) x 11.000,00 (Total) = 3.850,00 de IR

Mas então no VGBL eu sempre pagaria menos imposto que no PGBL?

Em partes é ai que vem o pulo do gato, isso nem sempre isso é verdade, lembra-se da dedução de IR do PGBL?

Imagina que você num ano tenha uma renda tributável de R$ 56.000,00, o plano de PGBL você poderá deduzir 12% desta renda, logo:

12% x R$ 56.000,00 = R$ 6.720,00

R$ 56.000,00 – 6.720,00 = R$ 49.280,00

O Imposto de renda que antes incidiria sobre R$ 56.000,00 passará a incidir sobre R$ 49.280,00. Imaginando a alíquota de IRPF segundo a tabela IRPF.

Sem dedução: 27,5% x 56.000,00 = R$ 15.400,00 pagos no ano de IRPF.

Com dedução: 22,5% x 49.280,00 = 11.088,00 pagos no ano de IRPF.

*Considerando a tabela vigente do IRPF

Economia nesse ano: R$ 4.312,00

Um exemplo pode ser mais vantajoso para um caso, mas não ser para  ou outro. É por esse motivo que começamos falando da importância da pesquisa de previdências, é preciso estudar qual o melhor produto que atende suas necessidades e potencializa seus rendimentos.

Nesse exemplo, nós vimos que é possível economizar imposto que você pagaria no período fiscal. Porem, agora temos que calcular o quanto de imposto você pagaria sobre a sua aplicação em previdência. Vale lembrar que os R$ 6.720,00 que você abateu do seu imposto foram aplicados a um PGBL. Como o imposto pago nessa modalidade de previdência incide sobre o total, e não sobre o lucro, precisamos bolar uma maneira de pagar uma alíquota menor aqui. Para isso, vale entender os conceitos de tributação Regressiva que você verá abaixo. Se ficou com dúvidas no cálculo acima, clique aqui.

REGRESSIVA e PROGRESSIVA

Existem ainda algumas diferenças que devem ser observadas em relação à tributação de forma progressiva ou regressiva: o que dependerá de sua renda, tempo de contribuição, além de outros fatores, que assim como taxas de administração e carregamento deverão ser discutidas e acordadas com seu banco. A melhor opção para o longo prazo costuma ser a tabela regressiva, pois com o passar dos anos, ela diminui sua alíquota de imposto de renda. Se você fosse resgatar sua previdência um dia após tê-la feito, você pagaria 35% de imposto nessa opção. Porem, a cada 2 anos você diminui sua aliquota em 5%, chegando aos incríveis 10% de imposto depois de 10 anos.

Já na tabela Progressiva, ela será somada com sua base de cálculo, e entrará na mesma tabela de imposto do IRPF, chegando até 27,5% se o montante resgatado for muito grande.

Entenda melhor:

Tabela Regressiva

Tabela Regressiva - IR 2015

Tabela Progressiva

Tabela Progressiva - IR 2015

Mas cuidado, caso opte pela tabela progressiva no VGBL, a sua aliquota de imposto vai incidir apenas sobre o rendimento do seu valor aplicado, e não dele todo.

E aí, entendeu o que é PGBL e VGBL? Identificou o seu perfil com estes dois tipos de previdência privada? É possível escolher qual se adapta melhor à sua realidade ou até mesmo optar pelos dois, como uma forma combinada de pensar no seu futuro. Quer saber mais sobre o assunto? Clique aqui e conheça mais sobre este e outros tipos de investimento. Se ainda tiver dúvidas, não deixe de comentar!

Deixe aqui o seu comentário

comentários

Categories
Previdência Privada

Relacionados