Plano de previdência aberto e fechado: entenda as diferenças

Se você é uma pessoa consciente, provavelmente já está pensando no seu futuro, certo? Já anda estudando as possibilidades que podem fazer parte da sua aposentadoria e te garantir...

Se você é uma pessoa consciente, provavelmente já está pensando no seu futuro, certo? Já anda estudando as possibilidades que podem fazer parte da sua aposentadoria e te garantir aquela renda extra no futuro. Com toda certeza, nas suas pesquisas você encontrou matérias falando de previdência privada, das diferentes modalidades e de tudo que ela pode fazer por você. Mas será que você sabe bem qual a diferença entre plano de previdência aberto e fechado? É exatamente sobre isso que vamos falar hoje! Continue acompanhando:

Previdência privada: o que é?
A Previdência privada é uma forma de poupar seu dinheiro pensando no futuro. Simples, não? Mas muito mais do que isso, é uma forma inteligente e programada de investimento, voltada para complementar sua renda após a aposentadoria.

A maior parte dos usuários de previdência privada começa a contribuir com um plano durante sua vida laboral, com a intenção de que estes valores sejam resgatados de uma única vez ou de forma periódica, em complemento aos valores que serão recebidos pelo INSS.

Por que fazer previdência privada?
A Previdência privada vem crescendo na preferência dos brasileiros devido à contínua perda do poder de compra pelo valor oferecido aos aposentados na modalidade pública, ou seja, do INSS. Em janeiro de 2015, o teto da aposentadoria pelo INSS era de R$4.663,75, o que equivale a 5,91 salários mínimos — comparado com um salário mínimo de R$788,00. Este valor já foi maior do que 8 salário em 1994, por exemplo.

Diante disso, a previdência privada pode ser uma opção bem atraente, pois funciona com o mesmo raciocínio de um investimento como fundo ou como a poupança, mas com vantagens relativas a impostos no curto e no longo prazo. A previdência privada é dividia em dois tipos básicos de aplicação: o PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) e o VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre) e, além disso, pode funcionar de duas formas, como plano aberto ou fechado. Mas o que seria isso?

Plano de previdência aberto
Os planos abertos de previdência privada são aqueles em que as opções de investimento estão abertas para qualquer tipo de público, a qualquer momento. Para fazer o seu, é só procurar um banco e, de acordo com as condições contratuais, efetuar um depósito inicial, que poderá ter seu valor mínimo estabelecido pelo banco. De acordo com a opção escolhida, você fará aportes periódicos ou de acordo com sua possibilidade, escolhendo ainda a aplicação em PGBL ou VGBL.

Plano de previdência fechado
A previdência privada do tipo fechado é aquela acessível a somente a alguns grupos específicos de pessoas. Os exemplos mais comuns são os fundos criados especificamente para uma associação — como, por exemplo, uma associação de médicos ou para uma entidade de classe. Assim, só os membros destes grupos poderão optar por seus planos, que podem ter alguns benefícios, como taxa de carregamento mais baixa ou ausente e alguns diferenciais no rendimento.

A vantagem de um plano fechado de previdência é que, devido ao perfil já estabelecido do grupo, além dos benefícios, pode haver outras questões, já que o banco já sabe quem são os membros. Isso diminui questões de risco e outras incertezas, o que poderá baratear seu plano.

Tanto no plano de previdência aberto quanto no plano de previdência fechado, é preciso optar pela tabela progressiva ou regressiva de tributação questões envolvendo portabilidade e taxas que serão cobradas. Quer saber mais sobre este assunto? Tem alguma dúvida sobre a previdência aberta ou fechada? Deixe seu comentário!

Deixe aqui o seu comentário

comentários

Categories
Previdência Privada

Relacionados