6 mitos e verdades da Previdência Privada

Ter dinheiro o suficiente para viver o final da vida de forma tranquila é o sonho de quase todo mundo que eu conheço. Garantir a renda futura pode ser...
6-mitos-e-verdades-da-previdencia-privada.jpeg

Ter dinheiro o suficiente para viver o final da vida de forma tranquila é o sonho de quase todo mundo que eu conheço. Garantir a renda futura pode ser alcançado facilmente com um bom plano de Previdência Privada, mas existem alguns mitos e verdades da Previdência Privada, muitas vezes repetidos, que podem atrapalhar o seu conhecimento de causa e, por consequência, suas decisões.

Pensando nisso, muitos me questionam se aquela seria mesmo a melhor forma de poupar dinheiro a longo prazo. É claro que a decisão fica sob sua responsabilidade, mas é sempre bom saber um pouco mais sobre cada investimento antes de descartá-lo.

Quer entender como funciona a Previdência Privada? Então conte com a ajuda do Primão aqui para desmistificá-la! Veja, a seguir, alguns mitos e verdades da Previdência Privada!

Mito nº 1: a Previdência Privada rende igual a renda fixa

Não, isso é definitivamente um mito!

Se você estiver procurando ajuda sobre onde investir e alguém te disser essa frase, corra! Primeiro porque os fundos de renda fixa, apesar do nome, não têm rentabilidade preestabelecida. A renda fixa, na verdade, é feita a partir de diversos produto oferecidos por uma mesma instituição financeira e, por isso, sua rentabilidade pode variar, e muito, de ação para ação.

Em segundo lugar, o lucro que mais se assemelha ao da Previdência Privada é o do chamado Certificados de Depósito Bancário (caso não saiba, os CDB são uma espécie de empréstimo que você faz ao banco, com taxas pós ou pré-fixadas).

Se quiser ter alguma base de comparação para lucros da previdência social, pegue a rentabilidade do último ano da previdência que pretende contratar e compare com o CDB de alguma outra entidade financeira. Esse será o resultado mais honesto para saber se está fechando um bom negócio ou não.

Caso haja uma diferença de 2% ou mais na rentabilidade, opte sempre por aquela que irá te trazer mais lucro.

Mito nº 2: qualquer plano de previdência vai garantir um futuro tranquilo

ISSO É UMA CILADA, BINO! Apesar de, sim, a Previdência Privada ser uma forma de se garantir a aposentadoria, não é todo e qualquer contrato que te garante um futuro tranquilo. Para encontrar o melhor plano, procure aquele que mais valorizar o seu dinheiro em determinado período de tempo, e o mais rentável.

O negócio é não ter preguiça de pesquisar. Do contrário, as chances de sua aplicação não render são bem grandes. É preciso fazer uma avaliação dos rendimentos dos últimos meses daquela previdência, para saber se ela de fato vale a pena. O estudo, nesse caso, é a alma do negócio!

Mito nº 3: você ainda é muito jovem para pensar na Previdência Privada

Sabe de nada, inocente! Não existe isso de muito jovem, quando o assunto é aposentadoria. Pense assim: quanto mais cedo você começar, maiores serão as chances de curtir a terceira idade. Quem não quer ter uma vida tranquila? O negócio é trabalhar agora e agradecer depois.

Mesmo que você ainda esteja na casa dos 20, saiba que, contribuindo mensalmente por 30 ou 35 anos, seu pé de meia estará cada vez maior. Caso você vá deixando para investir mais tarde, as chances de ter uma aposentadoria tranquila diminuem bastante, pois o tempo de contribuição será menor.

Se você já sabe da importância da contribuição para sua vida futura, não tem porque ficar empurrando isso com a barriga, certo?

Mito nº 4: a Previdência Privada só é acessível para algumas pessoas

Mais uma mentira! A previdência social paga um valor máximo de R$ 3.689,66 para o contribuinte, daí a indicação da Previdência Privada para quem recebe mais que isso. Porém, não significa que quem ganha menos não pode ou não deve investir nos planos privados. Hoje em dia, existem planos de previdência com valor mínimo de 30 reais. TRINTA REAIS. Vai dizer que isso é muito?

Além disso, também existem aqueles planos que permitem uma mudança de valor a cada mês de contribuição. Se você ficou mais apertado em janeiro, mas em março sobrou uma grana extra, você pode colocar tudo na sua Previdência Privada!

Verdade nº 1: os fundos da Previdência Privada podem ser retirados a qualquer hora está entre os mitos e verdades da Previdência Privada

Isso, em si, é uma verdade. Você pode, sim, retirar seu dinheiro quando bem entender da sua previdência social. Afinal, ele é seu. Porém, seria uma péssima decisão se feita antes da hora, para dizer o mínimo.

“Ué, mas como assim, Primão?”. Acontece que a Previdência Privada não trabalha de forma independente e autônoma como a poupança, por exemplo. Retirar seu dinheiro antes da data combinada com o banco pode se caracterizar como quebra de contrato, e a multa pode ser bem alta!

Já dizia o velho ditado, é melhor prevenir do que remediar, não é? Leia com cuidado as informações no contrato da previdência, e não tenha medo de pedir informações para o gerente de seu banco. Lembre-se: não vai adiantar chorar quando a emergência surgir e você se encontrar mais enrolado do que estava antes!

Verdade nº 2: a Previdência Privada não atrapalha seu Imposto de Renda

Ah, o temido leão… Será que ele também atrapalha a minha Previdência Privada?

Muito pelo contrário! A Previdência Privada pode ajudar no Imposto de Renda. Ou seja, trata-se de mais um fator que entra para o rol dos conhecidos e repetidos mitos e verdades da Previdência Privada.

“NOSSA, mas como isso funciona?”

Começando pelo começo: existem dois tipos de plano de Previdência Privada, com diferentes contribuições no IR: os Plano Gerador de Benefícios Livre e os Vida Gerador de Benefícios Livres. Os VGBL são uma espécie de seguros pessoal e, por isso, o Imposto de Renda incide sobre os rendimentos. Por sua vez, os PGBL deixam que o IR incida sobre o valor total a ser resgatado.

Quem opta pelos PGBL e faz a declaração completa do imposto de renda pode ter até 12% descontados de suas contribuições. Maravilhoso, né? Só há um detalhe: assim que os saques começarem, o IR incidirá a partir do valor retirado (e não da rentabilidade, como no caso do VGBL). Pense bastante sobre o tipo de previdência a ser escolhido, pois, uma vez investida, não terá volta!

Ufa, viu como a Previdência Privada não é esse bicho de sete cabeças? Para quem deseja ter um futuro calmo e estável, ela pode ser uma boa saída! Basta se planejar e ter o cuidado de escolher uma empresa séria e consolidada no mercado. Não vá dizer que eu não te avisei!

É bastante válido que você calcule sua previdência e tenha uma boa previsão acerca de sua aposentadoria.

E aí, gostou das nossas dicas sobre mitos e verdades da Previdência Privada? Então curta a nossa página no Facebook e fique por dentro de outros conteúdos como este!

Deixe aqui o seu comentário

comentários

Categories
Previdência Privada

Relacionados