5 Formas de Ganhar Mais Dinheiro com Previdência Privada

  Previdência também é investimento!!! É assustador que muitas pessoas ainda não enxerguem dessa forma, mas sim, a previdência também é um investimento.  Afinal trata-se de uma forma de...

 

Previdência também é investimento!!!

É assustador que muitas pessoas ainda não enxerguem dessa forma, mas sim, a previdência também é um investimento.  Afinal trata-se de uma forma de poupar recursos com a expectativa de usufruir deles, mais um acréscimo, no futuro.

Infelizmente estabeleceu-se uma imagem distorcida do que a previdência é na prática e isso tem levado muitas pessoas a acreditarem num padrão básico de investir sem se atentar às possibilidades de se obter melhores rendimentos e até mesmo ter menos gastos no presente enquanto se prepara e investe no seu futuro.

 

Previdência no geral é uma forma de garantir a aposentadoria lá na frente, alguns usam para outros fins como garantir os estudos dos filhos, ou lhes proporcionar uma segurança financeira no futuro, etc., mas o objetivo principal ao se fazer uma previdência é garantir uma aposentadoria tranquila e sem apertos.

Então vamos ao que interessa: dá pra ganhar mais dinheiro com previdência?

A resposta é simples e objetiva. Sim, dá!

Separamos algumas dicas de como ganhar mais dinheiro através da previdência em cinco pontos simples, mas que podem te ajudar a fazer economias significativas hoje e aumentar seus rendimentos lá na frente.

 

1 – Tenha uma previdência privada!

Já dizia o velho sábio: “Vamos começar pelo começo”, nesse caso vamos começar pelo mais obvio mesmo, tenha uma previdência privada! Afinal de contas, sua previdência social tem limites!

Antes de qualquer coisa é preciso diferenciar a previdência social da previdência privada.

A previdência social é um direito do trabalhador e uma obrigação do Estado, toda pessoa registrada sobre os benefícios CLT automaticamente já está inscrita no fundo de previdência social que nada mais é do que um fundo administrado pelo governo que garante o benefício da aposentadoria aos contribuintes a partir de idade estabelecida, acidentes de trabalho, licença maternidade ou afastamento do posto de trabalho por motivos de doença. Porém a previdência social conta com um piso máximo que não pode ser ultrapassado, ou seja, aqueles que hoje já contam com renda superior e consequentemente com um estilo de vida que exige um salário acima daquele oferecido pela previdência social precisaria de um complemento na renda, é aí que entra a previdência complementar ou como é por muitos conhecida: a Previdência privada. Com a previdência privada é possível calcular quanto se deseja receber, a partir de quando e durante quanto tempo. Isso mesmo! Você decide com quantos anos pretende se aposentar e ainda consegue estipular o valor do seu beneficio e como irá recebê-lo. Ainda é possível repassar o beneficio sem contar com as taxas e os custos que normalmente envolvem esse tipo de operação. Se a intenção é não passar por apertos e desfrutar de independência financeira mesmo na aposentadoria a previdência privada é a melhor escolha.

 

2 – Escolha bem onde (com quem) fazer sua previdência – Seguradoras Independentes

Quando vamos comprar uma casa geralmente solicitamos a ajuda de um corretor, algum especialista que vai nos direcionar no caminho certo quanto aos melhores preços, localização ideal, vida útil e possível valorização do imóvel, enfim a melhor relação custo- beneficio. Em outras palavras, o retorno do imóvel precisa compensar o capital investido hoje.

A escolha desse intermediador costuma ser crucial para quem pretende fazer uma compra hoje sem arrependimentos no futuro.

Ao fazer uma previdência o cuidado não é e nem poderia ser diferente!

Já falamos sobre isso por aqui, mas todo cuidado é pouco quando vamos iniciar uma previdência privada, pois nem sempre o intermediador da operação está de fato preocupado com os nossos interesses, sendo assim, qualquer coisa pode ser considerada adequada quando a realidade é bem outra.

É preciso ficar muito atento às taxas cobradas pela instituição financeira que oferecer esse tipo de produto. Dentre as mais conhecidas temos as taxas de administração, que e aquela cobrada sobre seus rendimentos e a taxa de carregamento, que é a taxa paga a cada aporte ou retirada do fundo.

É preciso negociar tais taxas, em alguns casos é possível até mesmo obter isenção da taxa de carregamento e reduções significativas nas taxas de administração.

 

Lembrando que altas taxas de administração trazem reduções significativas no seu montante final e taxas de carregamento altas te levam a poupar menos do que desejaria a cada aporte realizado. O segredo é conhecer bem as opções antes de começar sua previdência e analisar se existe qualquer outra taxa que na prática serve apenas para arrancar mais do seu dinheiro e mais nada. E não é possível conhecer as melhores opções sem ter acesso a elas. Como falei anteriormente se para fazer aquisição de um bem precisamos de um especialista, para uma previdência também! Uma seguradora independente nesse caso é o especialista com acesso a tudo que o mercado tem de melhor possibilitando que você faça a melhor escolha. Criou-se uma imagem muito negativa a respeito de seguradoras independentes atreladas a uma falsa ilusão de que a opção mais segura no que se diz respeito a investimentos está no banco, esses são paradigmas que precisam ser quebrados para que seja possível ver sua previdência render  mais.

 

3 – Tabela regressiva ou Progressiva?

Quando introduzida ao mercado, em 2005, a tabela regressiva causou bastante alvoroço, havia muitas dúvidas quanto ao seu funcionamento e pouco conhecimento quanto às vantagens que ela apresenta. Vale relembrar essas vantagens que já apresentamos aqui .

A escolha correta da forma como será tributado no momento em que for sacar os recursos é extremamente importante, pois a partir dessa escolha é possível reduzir consideravelmente a alíquota de imposta paga.

Partindo do princípio de que a previdência é um investimento para longo prazo, já que visamos com ela garantir uma melhor aposentadoria, o plano regressivo acaba se tornando o mais adequado. A alíquota de imposto paga para valores aplicados a um prazo superior a 10 anos é de apenas 10% frente aos 15% pagos na tabela progressiva. Se o intuito é utilizar o valor num prazo inferior a esse se recomenda optar por outras modalidades de investimentos.

 

4 – PGBL –  Economize com o IR

 

Já imaginou reduzir em até 12% sua base tributável de IR?

Se você faz a declaração de imposto Pessoa Física pelo modelo completo é possível sim economizar no IR optando pelo Plano Gerador de Benefício Livre, ou PGBL , como é conhecido. Com ele possível investir até 12% da sua base tributável em previdência privada através do PGBL, reduzindo esse valor da sua base de cálculo. Dessa forma é possível reduzir o imposto pago no curto prazo e ao mesmo tempo investir esse valor para o futuro.

 

5 – Aproveite a flexibilidade

 

Com a previdência é possível optar por diversos perfis de fundos de investimentos, podendo a qualquer momento mudar o tipo de fundo escolhido aproveitando as altas que cada segmento pode apresentar. Se seu fundo está muito conservador para seu gosto, você pode fazer uma portabilidade sem pagar imposto de renda para outro com mais emoção. O inverso também é verdadeiro!

 

Enfim, aqui estão apenas 5 das diversas formas possíveis de  tornar sua previdência ainda melhor. A escolha mais adequada será aquela que atenda ao seu perfil e para entendê-lo melhor não hesite em buscar ajuda profissional. Para colher os melhores frutos lá na frente é preciso que as sementes sejam bem plantadas e cultivadas no tempo presente.

 

Será que consegui te ajudar de alguma forma?

Deixe aqui o seu comentário

comentários

Categories
Previdência Privada

Relacionados